Adriana Moreira/Estadão
Adriana Moreira/Estadão

9 - À mesa

Restaurantes com sabores inesquecíveis

O Estado de S.Paulo

21 Novembro 2017 | 03h30

A vantagem em se hospedar em uma pousada com restaurante é poder abraçar, sem culpa, aquela preguiça que dá depois de um dia inteiro de mar e sol e não sair de lá nem para jantar. Mas, se quiser dar uma saidinha, há boas opções. 

No Quintal

O casal Renata e Lucas Nogueira deixaram a vida corrida da cidade grande para montar o restaurante na Praia do Toque (que, originalmente, funcionava no quintal de casa). O ambiente consegue ser, ao mesmo tempo, rústico e sofisticado, com pratos caprichados, que incluem temperos e vegetais da própria horta. De entrada, pedi o carpaccio de melancia com rúcula, castanha de caju, muçarela de búfala e molho de mostarda e mel. Para o prato principal, segui a sugestão do chef: moqueca de polvo (R$ 63; por sinal, deliciosa). Além da comida cheia de sabor, o ambiente é pura simpatia: os garçons se apresentam logo na chegada, e os donos passam de mesa em mesa conversando com os clientes.

Restaurante do Enildo

Sentar em um restaurante e pedir apenas uma água de coco é algo impensável em lugares como Porto de Galinhas ou Praia dos Carneiros, onde os estabelecimentos exigem uma consumação mínima. Referência em Porto da Rua e região, o Restaurante do Enildo (82- 3295-1310) é um dos mais movimentados, com opção para quem quer sentar no salão ou ficar com o pé na areia. Ainda assim, o atendimento será igualmente atencioso tanto se você pedir só uma bebidinha quanto se você quiser almoçar. O local faz a linha simples, mas organizado, com caldinhos (R$ 5) e pratos bem servidos como as peixadas (a partir de R$ 60). O próprio Enildo vem, de tempos em tempos, checar se está tudo bem com seu pedido.

Pousada da Amendoeira

O restaurante da pousada é aberto a não hóspedes no almoço e no jantar, mediante reserva. Os pratos individuais seguem a linha saudável, sem frituras, com muito tempero e sabor. Me apaixonei pelo Farofeiro, peixe grelhado com farofa de castanhas, arroz dois grãos, couve e purê de banana-da-terra (R$ 75), que acabei pedindo duas vezes. Outro que deixou saudades foi o Amarelo e Manga, peixe grelhado ao molho de manga, com banana da terra e arroz picante com coco e limão (R$ 67). No jantar, há uma entradinha-surpresa, já incluída no preço. A pousada tem horta própria, por isso a maior parte dos temperos e verduras é produzida ali mesmo, sem agrotóxicos. E o que sobra no prato vira adubo, fazendo um ciclo perfeito. Mas sempre tem lugar para a sobremesa, e o petit gateau de goiaba, acompanhado de sorvete de creme (R$ 27), foi simplesmente inesquecível.

Mais conteúdo sobre:
Alagoas [estado]

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.