Roberto Almeida/AE
Roberto Almeida/AE

A bela catedral arranha-céu

Difícil desviar o olhar da Catedral de Sainte-Cécile. As dimensões são extravagantes. A torre é de embasbacar. E nem as ameaçadoras gárgulas são capazes de afastar a curiosidade do maior templo católico feito de tijolos do mundo, o principal ponto turístico de Albi, Patrimônio da Unesco a 72 quilômetros de Toulouse pela autoestrada A68.

22 Maio 2012 | 14h10

 

A cidade de 50 mil habitantes, pequena e aconchegante, lembra as vilas da Toscana. Deixe o carro no estacionamento ao lado da catedral e vá a pé. Com um passe turístico de € 6,50 dá para visitar todos os pontos importantes, além de receber descontos em lojas e restaurantes.

 

A história de Albi é a história da cruzada contra os cátaros, cristãos dissidentes da Igreja Católica que dominaram o sul da França. A catedral, do século 13, é uma grande demonstração de poder contra esses “hereges”, que foram massacrados poucas décadas antes.

 

Se hoje a construção impressiona, há 800 anos sua missão era a de impor a força de uma religião. No interior do templo, o mural que ilustra o altar com cenas do dia do Juízo Final não é nada além de excepcional. As pinturas estão como se fossem novas, o que cria no viajante a perfeita sensação de reviver a tensão entre credos.

 

Atente também para as cruzes occitanas pintadas no interior da catedral. E não perca a visita essencial ao coro, onde estão incríveis imagens de santos com olhares arrebatadores e hereges, de expressões monstruosas. Veja detalhes, imagine o trabalho para construir tudo aquilo. Repare: a catedral, gigantesca, não possui pilares centrais.

 

Ao deixar o templo para trás, três passeios são indispensáveis: uma passada, a pé ou de carro, na Ponte Nova sobre o Rio Tarn, com vista oposta da catedral e da cidade; a ida ao Museu Toulouse-Lautrec (entrada a €5,50), com acervo único do pintor, que nasceu em Albi; e uma caminhada guiada pelas ruas da cidadezinha.

 

Para fechar o dia e completar a experiência, um almoço com comida regional. Há várias opções em Albi, com diversas faixas de preço. O Le Vieil Alby é bastante tradicional. As entradas, com vitela e tripas à moda de Albi, sem falar no indispensável cassoulet, estavam ótimos. / T.C. e R.A.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.