A gripe acabou com a viagem? Veja o que fazer

Empresa não pode cobrar taxa de quem desiste de ir ao México por causa da pandemia, afirma Procon

O Estado de S.Paulo

05 Maio 2009 | 02h27

Prefere adiar ou cancelar a viagem ao México e a outros países com casos confirmados de gripe suína? Segundo o Procon, as empresas do setor turístico não podem cobrar taxas e multas de passageiros que desistem de viajar a um destino em caso de risco repentino à saúde pública (leia mais abaixo).

Por isso, companhias aéreas e de cruzeiros, hotéis e operadores anunciaram medidas para lidar com as desistências. Confira quais são os direitos do turista nesse momento de incerteza.

VOOS

Passagens para cidades mexicanas, ou a partir delas, podem ser remarcadas sem custo, desde que a rota e a classe não sejam alteradas. A nova data não pode ultrapassar a validade do bilhete - um ano após a emissão. A American Airlines (4502- 4000) e a United (0--11-3145- 4200) não cobram pela remarcação de viagens que seriam feitas até amanhã. Na Continental (0--11-2122- 7500), a data limite é o dia 15.

Passageiros da Aeromexico (0--11-3253-3888) com viagem marcada até domingo, dia 10, podem reagendar seu voo para até 10 de dezembro, desde que respeitadas as diferenças tarifárias entre baixa e alta temporada.

HOTÉIS

Oito estabelecimentos da bandeira Marriott (www.marriott.com) no México devolvem integralmente pagamentos antecipados das reservas até o dia 15. A medida vale para os hotéis da rede em Cancún, Puerto Vallarta, Puebla, San Luis Potosí e na Cidade do México. Além disso, a Marriott não vai cobrar taxa de desistência, em geral debitada no cartão de crédito.

A Accor adotou política semelhante. Não cobra taxa para cancelamentos e alterações da data de hospedagem nos hotéis Sofitel, Novotel e Ibis localizados no México.

CRUZEIROS

Os portos do México foram temporariamente excluídos da lista de paradas de cruzeiros de três empresas. A Carnival (www.carnival.com) cancelou as escalas mexicanas de navios com saída marcada até ontem e alterou os itinerários. Passageiros que não tiverem interesse em viajar com a rota alterada podem reagendar o cruzeiro, sem custo.

Sete navios da Royal Caribbean (www.royalcaribbean.com.br) e um da Celebrity Cruises suspenderam por tempo indeterminado as paradas em portos mexicanos. Estão sendo estudadas escalas em portos alternativos ou aumento do tempo no mar para compensar a ausência dos destinos. Além disso, a equipe médica a bordo foi preparada para isolar passageiros e integrantes da tripulação com sintomas similares aos da gripe suína, além de ministrar medicamentos antivirais.

OPERADORAS

Quem comprou pacotes para destinos no México com a Nascimento (www.nascimento.com.br) pode tentar reprogramar a viagem sem taxas adicionais. A operadora tem recebido média de dez pedidos de cancelamento ou adiamento de viagens ao México por dia - a maioria dos embarques está marcada até domingo. E afirma que repassará aos consumidores os procedimentos adotados pelas companhias aéreas. Ou seja, se houver isenção de multas para adiar ou cancelar a passagem, a operadora não cobrará taxa.

Até sexta-feira, a CVC não havia feito levantamento de pedidos de cancelamento ou adiamento, mas afirmou que também vai adotar os procedimentos das empresas aéreas.

SE NÃO HOUVER JEITO...

Confira as recomendações para se prevenir caso seja impossível adiar a viagem a uma área com casos confirmados:

linkUsar máscaras cirúrgicas descartáveis durante todo o período de permanência

linkEvitar aglomerações

linkNão compartilhar objetos de uso pessoal

linkEvitar contato com pessoas com sintomas de gripe suína (febre repentina e superior a 38 graus, tosse e dores de cabeça, musculares e nas articulações)

linkProcurar imediatamente o serviço de saúde mais próximo no caso de apresentar os sintomas

linkO Ministério da Saúde colocou o número 0800 61 1997 à disposição para esclarecer mais dúvidas. No menu eletrônico, a opção 8 dá informações sobre prevenção, sintomas, cuidados específicos para viajantes e outras.

SEUS DIREITOS

Empresas não podem cobrar taxas dos clientes que decidirem cancelar pacotes e passagens para destinos afetados pela gripe suína. Segundo o Procon-SP, apenas o valor referente a gastos administrativos pode ser descontado do dinheiro a ser devolvido.

Na prática, isso significa procurar a agência de viagens e propor um acordo - seja cancelamento ou adiamento do embarque. Caso não seja possível, pode-se recorrer ao Procon (www.procon.sp.gov.br), que vai tentar intermediar um acerto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.