Divulgação
Divulgação

A nova peripécia da eterna menina-filósofa

Mafalda vira estátua em Montserrat, onde também 'ficam' a casa, a escola e outros tantos cenários das tirinhas

Ariel Palacios, BUENOS AIRES, O Estado de S.Paulo

08 Setembro 2009 | 02h43

Mãos nos joelhos, olhos postos no horizonte, leve sorriso de superioridade. E um espaço vazio no banco, que seus muitos fãs têm se ocupado de preencher. A escultura da personagem Mafalda, a irônica menina-filósofa que analisa a conjuntura mundial, foi instalada há pouco mais de uma semana, mas já virou ponto turístico obrigatório em Buenos Aires.

A Mafalda tridimensional fica na esquina das Ruas Chile e Defensa, no bairro de Montserrat, o mesmo onde "moram" a menina e seus amigos, cenário de suas aventuras. San Telmo está logo ali, do outro lado da rua. A inauguração contou com a presença do cartunista Joaquín Lavado, o Quino, criador da personagem. Ele disse ter ficado surpreso ao ver a "espontaneidade" da estátua.

Segundo o artista plástico Pablo Irrgang, que assina a escultura, a Mafalda sentada no banco foi feita em tamanho "real". A ideia é que, depois, a obra seja deslocada alguns poucos metros até ficar, definitivamente, na porta de seu prédio, na Rua Chile, número 371.

MISTÉRIO

O edifício tem até uma placa, instalada pela prefeitura de Buenos Aires depois de vários trâmites burocráticos. O sinal indica que ali mora a menina que odeia sopa mais do que tudo, ama os Beatles e ganhou o status de cult há bastante tempo. Mesmo que suas tiras tenham sido publicadas, de fato, somente no período entre 1964 e 1973.

A localização exata da casa de Mafalda foi um mistério durante décadas. Certeza mesmo, só a de que a garota era portenha. Nos últimos anos, porém, um grupo de jornalistas fanáticos por Quino vasculhou sem trégua os quadrinhos da personagem, as entrevistas dadas pelo ilustrador e as indicações geográficas encontradas nos desenhos, como a linha de ônibus usada (a de número 86), as praças e os monumentos retratados nas histórias.

Chegaram, assim, ao endereço onde o cartunista realmente morou durante os anos 1960. Quino não teve outro jeito: acabou confirmando o resultado da investigação dos jornalistas. O prédio da garota era mesmo o da Rua Chile.

A primeira tira da personagem foi publicada em 29 de setembro de 1964. Assim, a escultura inaugurada no bairro de Montserrat pode ser considerada também um presente de aniversário. Mafalda está prestes a completar 45 anos - ou 51, se você levar em conta o fato de que a menina-filósofa já "nasceu" no auge questionador de seus 6 aninhos.

 

MANOLO - Armazém agora é loja

SIGA O ROTEIRO

linkAs ruas de Montserrat e San Telmo servem de cenário para as tirinhas de Mafalda. As histórias se passam na porção norte da Avenida Independencia, oposta ao trecho mais badalado, perto da Praça Dorrego. Os lugares reais, que inspiraram os cenários da ficção, podem ser conferidos em três paradas

linkRua Chile, 371, 10.º andar, apartamento E. Eis o endereço completo da família de Mafalda. O apartamento, claro, não está aberto a visitas. Mas há uma placa indicativa no prédio, onde também se lê que a personagem é patrimônio cultural da cidade

linkA mesma loja onde funcionava o armazém Don Manolo até poucos meses atrás acaba de ser transformada em tienda de lembrancinhas. O tema? Mafalda, claro. A personagem e seus amigos estampam camisetas, canecas e outros souvenirs. Mas a fachada sofreu poucas alterações e continua enfeitada com a pequena estátua do pai de Manolito. Fica na Rua Balcarce, 774

linkA escola onde Mafalda estudava fica na esquina da Rua Peru com a Avenida Independencia - e foi recentemente reformada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.