A sereia

A cerca de uma hora de Frankfurt, Hanau é uma cidade sem muito charme. Ao contrário de tantas outras da Rota dos Contos de Fadas, ela não tem um casario empolgante ou um centrinho charmoso. Culpa da guerra: em 1945, foi bombardeada e terminou completamente destruída - incluindo a casa onde nasceram Jacob, em janeiro de 1785, e Wilhelm, 13 meses depois.

O Estado de S.Paulo

06 Agosto 2013 | 02h16

São apenas 88 mil habitantes e um centrinho cheio de lojas. Na praça principal, a estátua dos irmãos famosos atrai turistas para fotos e, logo atrás, o centro de informações turísticas tem um atendimento simpático e atencioso, mesmo com um inglês difícil. Todos os anos, de março a julho, a cidade realiza encenações dos contos de fadas imortalizados pelos Grimm.

Você pode até desembarcar lá só para tirar a foto da estátua, é verdade, mas acho pouco. Aproveite para passar no vilarejo vizinho de Hanau-Steinheim. Este sim, repleto de casinhas medievais, muralhas esquecidas, torres. A maior parte das construções data dos séculos 14 e 15 - a impressão é de que o povoado ainda está na Idade Média.

Chegamos ali por acaso, confundindo a estrada para Hanau. Mas recomendo o equívoco. O vilarejo é charmoso e, ao contrário de outras cidades medievais do caminho, não há grandes lojas quebrando o clima. Era um domingo e a cidade se preparava para uma feirinha cheia de comidas típicas, como o pretzel. Pena que eu tinha pressa e não pude esperar a festa. Quem sabe da próxima vez?

No alto da montanha escarpada, um castelo. Parece pendurado no precipício, às margens do Lago Edersee. Cartão-postal de uma cidade pequena, mas cheia de charme, o Castelo de Waldeck se impõe na paisagem, ainda ao longe.

O cenário idílico ganha reforço graças ao Parque Nacional Kellerwald-Edersee (nationalpark-kellerwald-edersee.de), logo em frente, um Patrimônio da Unesco de quase 6 mil hectares. Explore-o a pé, em 13 trilhas circulares e bem marcadas, ou de bicicleta, em quatro opções de trajetos.

Dentro do castelo, que começou a ser erguido em 1100, não é preciso ter título de nobreza para usufruir das instalações. Desde 1906, ele é também um hotel (schloss-hotel-waldeck.com), com quartos confortáveis cujas diárias começam em 98 o casal, com café da manhã. Mas mesmo não hóspedes podem visitar as áreas comuns, sem custos, ou ir ao restaurante, no quinto andar, e usufruir da vista de tirar o fôlego. Nos dias ensolarados, o terraço é a pedida.

Há pouco para ver no centrinho, logo ao lado, além dos detalhes das casas do século 17, ainda usadas para comércio e moradia. A cidade, em compensação, tem outras atrações. Pegue o teleférico rumo às margens do Edersee, que faz as vezes de praia nos dias quentes. A beira-rio é agradabilíssima, com aparelhos de ginástica, ciclovia e brinquedos infantis.

Dali, nem parece que o lago foi formado artificialmente, com a construção de uma represa para aliviar as constantes enchentes da região. A obra foi realizada entre 1908 e 1914, e dá para andar sobre seu imenso paredão em um passeio de catamarã ( 20) estilo hop on-hop off, no qual é possível descer em outras estações e explorar o entorno.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.