Acervos inacreditáveis - e gratuitos

Nenhuma cidade no mundo consegue reunir tantos museus com a filosofia Smithsonian: o melhor por nada

Camila Anauate, O Estado de S.Paulo

20 Janeiro 2009 | 02h15

Casa Branca, Capitólio, que nada! Esqueça por alguns instantes o frenesi político da capital mais poderosa do planeta. Barack Obama à parte, Washington tem atrações turísticas de peso. Quer apostar? Nenhuma outra cidade é capaz de oferecer tantos museus incríveis - e gratuitos - como os mantidos pelo Instituto Smithsonian.   Veja também: Washington vive momentos de euforia. Na política e no turismo Você no palco de grandes decisões Diversão também para as crianças Para brincar de espião, policial ou jornalista por um dia Três bairros concentram o agito Grifes e souvenirs para lotar a mala  Em Chicago, o lar do presidente  Tour para ver a vovó famosa  Incrível também é o início dessa história. O milionário inglês James Smithson nunca havia pisado nos Estados Unidos e, ainda assim, deixou US$ 500 mil de herança para Washington. Com a condição de que o governo criasse uma instituição para a "difusão do conhecimento". O complexo de museus abriu as portas em 1846.   Elefante dá boas-vindas no Museu de História Natural: mostras explicam origem da vida Hoje, a instituição mantém 17 museus na capital federal, além do National Zoo - as atrações recebem, juntas, cerca de 27 milhões de visitantes por ano. Cada um dedicado a um tema, seja arte, cultura, história ou tecnologia. No total, eles exibem 136 milhões de objetos. Os principais museus estão no National Mall, o quarteirão verde entre o Capitólio e o monumento a Washington. Comece a jornada cultural no Centro de Informações do Smithsonian, o prédio de tijolos que mais parece um castelo, bem no centro do National Mall. Ali, o turista terá detalhes sobre exposições, visitas e endereços de todos os museus. Seria preciso semanas para conhecer o acervo inteiro, mas alguns são especiais. Confira, abaixo, as nossas dicas. Natural History O Museu de História Natural é uma diversão - as crianças adoram. As exposições são dedicadas a explicar as origens dos homens e dos animais. Destaque para as seções que mostram esqueletos de dinossauros e artefatos relacionados à história da África, além do zoológico de insetos e do Sant Ocean Hall, sobre os mistérios dos oceanos. American History Voltado para a história americana, o museu destaca a identidade política e cultural do país. Em exibição há desde submarinos da guerra fria até as luvas de boxe de Mohamed Ali. Um quadro, por exemplo, traça a linha do tempo dos presidentes do Estados Unidos. A novidade é a exposição que celebra os 200 anos do nascimento de Abraham Lincoln. São 60 objetos associados à vida do presidente, como o chapéu que ele usava na fatídica noite em que foi baleado no Ford's Theatre. Portrait Gallery Instalada num dos prédios mais antigos da capital, a galeria conta a história do país por meio de 20 mil esculturas e fotografias de pessoas que contribuíram para a cultura americana. De poetas a presidentes, de visionários a vilões, de atores a ativistas. Martin Luther King Jr., Marilyn Monroe e, a partir de hoje, Barack Obama estão lá. American Indian O museu mostra tudo sobre os povos nativos dos Estados Unidos. Utensílios domésticos, pinturas, desenhos, cerâmicas, documentos e roupas seculares explicam o modo de vida de diversas tribos. Há, ainda, artigos relacionados à religião. Air and Space Outro must see é o Museu do Ar e do Espaço, com 23 galerias repletas de aviões, foguetes, mísseis e uniformes espaciais. Entre os 50 mil itens, o módulo Columbia, da Apollo 11, e o veículo de teste do telescópio espacial Hubble.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.