Alsácia de carro, por onde vale a pena

Queremos dividir duas semanas entre Paris e a Alsácia. Pensamos em sair de Paris de carro, parando em Reims na ida e em Metz na volta, e ficar quatro ou cinco dias entre Estrasburgo, Colmar e as cidades da região vinícola. O que acha? (Roberto, São Paulo)

RICARDO , FREIRE, O Estado de S.Paulo

16 Setembro 2014 | 02h05

Dá para fazer desse jeito que você pensou sem problemas, Roberto. Mas já que você pediu meu palpite...

Esses dois dias na estrada, na ida e na volta, entre Paris e a Alsácia, vão ser passados em grande parte se desvencilhando de áreas metropolitanas (Paris, Estrasburgo) ou percorrendo autoestradas sem a menor graça. Você vai se cansar e não vai aproveitar muito, já que não terá tempo para explorar como se deve tanto Champagne quanto Lorena.

Além disso, em cidades de porte médio e grande, como Reims, Metz e Estrasburgo, o carro será uma fonte inesgotável de perrengues (entrar e sair da cidade, entender-se com o GPS, encontrar lugar para estacionar, arriscar-se a tomar multas por bobagens). A delícia de viajar de carro na Europa é quando você percorre estradas secundárias de regiões bonitas ou pitorescas, sem pressa e sem estresse de carregar bagagem.

Minha sugestão: peguem o TGV de Paris a Estrasburgo. Em 2h20, sem nenhuma parada, vocês chegarão ao centro da cidade. Fiquem pelo menos duas noites. Minha talentosa amiga Constance Escobar tem um ótimo roteiro de winstubs (bares de vinho) na cidade, no seu blog PraQuemQuiserMeVisitar.com.

No terceiro dia, aí sim, aluguem o carro e reacomodem-se em Colmar, a 75 quilômetros de distância. Façam de Colmar a base pelas próximas três ou quatro noites. De lá vai ser fácil visitar todas as cidades lindinhas ao longo da rota do vinho (se eu fosse vocês, deixaria Riquewihr para o final). O site oficial da região, alsace-wine-route.com, é completíssimo e carrega automaticamente em inglês. Querendo fazer uma exploração ainda mais apurada, o site alsacegps.com/en tem oito itinerários diferentes para escolher.

E se tiverem mais um tempinho antes de devolver o carro, eu sugiro atravessar para a Alemanha e basear-se duas ou três noites em Baden-Baden, a meros 60 quilômetros de Estrasburgo.

A estância termal é a mais charmosa do mundo, e dá para fazer um lindo passeio de carro pela vertiginosa Schwarzwaldhochstrasse, ou Estrada Alta da Floresta Negra, que sobe até Freudenstadt - são 60 quilômetros que tomam meio dia de viagem, com paradas nos mirantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.