Divulgação
Divulgação

Amsterdã

Cult

Bruna Toni, Felipe Mortara e Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

03 Março 2015 | 03h00

Na área portuária renovada de Eastern Docklands, a leste e a pouca distância da estação ferroviária central de Amsterdã, uma inovadora proposta de hospedagem foi lançada pelo historiador de arte Otto Nan e a curadora Suzanne Oxenaar. O Lloyd Hotel & Cultural Embassy é um mix de hotel e centro cultural em um edifício tombado da década de 1920, a uma pedalada curta do centro de Amsterdã. Com a intervenção de arquitetos, a construção ganhou salão de eventos, restaurante, bar e biblioteca, além de quartos de uma a cinco estrelas. Claro que as opções em conta são quartos menores e básicos, o que não lhes tira o charme. Os de uma e duas estrelas usam banheiros compartilhados. Por curiosidade, o cinco-estrelas, para quatro pessoas, custa A 157 (US$ 178).

Diária uma-estrela, A 51 (US$ 58); duas, A 55 (US$ 62); e três, A 85 (US$ 97). Café e Wi-Fi incluído; lloydhotel.com

Mais conteúdo sobre:
hotéis

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.