Ao cair da noite, encontro com a arte e a história

Enquanto durar o verão, prédio da prefeitura de Nancy vira tela para show de luzes nas[br]noites de domingo

Carla Miranda, O Estado de S.Paulo

27 Julho 2010 | 02h29

O movimento começa a aumentar por volta das 21 horas de domingo. Mas o espetáculo que todos esperam ver ali, na principal praça de Nancy, exige escuridão absoluta. O sol insiste por mais uma hora (afinal, é verão) e só então uma música ao fundo anuncia o show de luzes Rendez-vous Place Stanislas.

Serão 15 minutos de imersão na história da cidade e na arte ali produzida, narradas na fachada neoclássica da prefeitura por meio de projeções. Na tela em que se transforma o Hôtel de Ville surgem um violinista e, pouco a pouco, arabescos florais. Na sequência, personagens históricos de Nancy se "encontram" na prefeitura, justificando o nome dado ao espetáculo.

Já os artistas estão representados por figuras tão distintas quanto o gravador Jacques Callot - nascido em Nancy e famoso por criar personagens ora fantasmagóricos, ora grotescos - e o pintor Georges de La Tour, mestre em utilizar a luz em suas telas. Ou seja, em questão de segundos, as figuras animalescas dão lugar à imagem de uma moça apagando uma vela, em preto e branco. A jovem vai gradativamente ganhando cor, explodindo depois em tons entre o amarelo e o vermelho.

De repente, tudo se apaga. Só para que comecem a surgir os contornos do prédio da prefeitura, desenhados em luz branca. É a homenagem ao arquiteto Emmanuel Héré, que remodelou Nancy no século 18, a pedido de Stanislas Leszczynski, duque de Lorraine. Stanislas vem na sequência, com sua pomposa peruca branca.

Os personagens sátiros de J.J. Grandville, com cabeça de animal e corpo de gente, dão espaço aos artistas da art nouveau, um dos pontos altos. E tudo termina em um convite à arte moderna. Você vai sentir vontade de assistir a um repeteco. Mas o próximo show será somente dali a uma semana - e isso só enquanto durar o verão. Mais: rendez-vous.nancy.fr.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.