Aproveite o fim de semana, sem correria

Ao contrário de capitais maiores, que podem deixar certa angústia em viajantes que têm pouco tempo, Montevidéu presta-se muito bem a estadias curtas, de um fim de semana - você vai voltar com a sensação de ter feito e visto muito. Melhor ainda se puder voltar só no domingo à noite ou na segunda cedinho.

MONTEVIDÉU, O Estado de S.Paulo

10 Janeiro 2012 | 03h07

A principal razão para passar o domingo em Montevidéu é uma de suas atrações mais divertidas: a feirinha da Calle Tristan Narvajas, em Cordón. "Feirinha" é modo de dizer; ela se estende por vários e vários quarteirões e oferece de tudo. Antiguidades, livros, camisas de futebol, roupas, comida, animais, enfim, de tudo mesmo. É um dos melhores lugares para comprar presentes e lembrancinhas com personalidade, fugindo dos tradicionais bibelôs. Os preços, em geral, são justos.

Outra das boas coisas do fim de semana é poder passar o entardecer nas arquibancadas do Estádio Centenario, em alguma partida de futebol (e também visitando o Museu do Futebol que ele abriga). Foi inaugurado em 1930, na primeira Copa do Mundo da história. Um templo sagrado do futebol mundial, no qual se assiste às partidas de mate na mão. Com sorte, é possível conferir um dos jogos da seleção uruguaia nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014 - vale se programar. Os ingressos podem ser comprados por toda a cidade, nas lojas da rede Abitab.

Tango. Também é nas noites de sexta-feira e sábado que ficam mais animadas as mesas do Fun Fun (Ciudadela 1.229, Mercado Central, Ciudad Vieja). Monumento da boemia uruguaia, o bar fundado em 1895 é o palco mais tradicional para ouvir bom tango. Um casal de dançarinos alterna-se com emotivos cantores, para deleite do público, que vê tudo embevecido e amaciado por doses de uvita, drinque à base de vermute. Vá depois de jantar.

A uma quadra dali (Soriana 770) está o Café La Diaria, baladinha com shows de rock, cumbia, hip-hop e música alternativa. Vale a pena ficar de olho na programação teatral, tradicionalmente forte, em lugares como o Teatro Circular (Avenida General Rondeau, 1.388).

No verão, também vale aproveitar o sol e o calor. O sol se põe perto das 21 horas, e muita gente fica nas praias das ramblas, as avenidas costaneiras que margeiam a cidade. Como o calor é muito intenso e úmido, muita gente se senta nas muretas por volta das 17 horas para tomar um mate e curtir o fim de tarde. Um programa típico montevideano./ G.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.