Bruna Toni/Estadão
Bruna Toni/Estadão

Arraial do Cabo: quatro atividades indispensáveis

Entre o trio de cidades dos Lagos, Arraial aposta no turismo ecológico e rústico para quem quer mergulhar na natureza

Bruna Toni, O Estado de S. Paulo

15 Novembro 2016 | 05h50

Arraial do Cabo tem investido no turismo ecológico, tentando manter a beleza natural de suas praias e áreas verdes preservadas. Para isso, parece ter assumido a identidade rústica (sem esquecer de manter qualidade) entre os três destinos da Região dos Lagos. Arraial é para quem quer mergulhar na natureza e fazer as melhores fotos de paisagem da viagem. 

No mar

A natureza exuberante de Arraial é sua principal marca. Pelo menos oito praias disputam o posto de mais bonitas da cidade – e não há consenso na escolha. O mergulho é a atividade mais buscada, sobretudo o de naufrágio: 13 operadoras têm cursos. Ilha dos Porcos, Saco do Cherne, Gruta Azul e Oratório são os melhores pontos para submergir. As praias Brava e Grande são boas para surfe.

Na trilha 

A proposta de turismo ecológico de Arraial inclui, claro, inúmeras trilhas. Entre as mais famosas estão as que levam à Ilha do Farol, o ponto mais alto da Região dos Lagos (390 metros). Ali ficam dois faróis do século 19, um deles desativado. Como a área é protegida pela Marinha, são guiadas e ocorrem em dias específicos (R$ 80). Mais em bit.ly/trilhasfarol

 

A bordo

Andar de barco em Arraial é necessário para chegar a lugares como a Praia do Farol, onde só entram embarcações autorizadas – a viagem até lá dura 40 minutos. Na Praia do Forno, o acesso é por trilha íngreme ou barcos, que partem da própria praia e oferecem passeios de 3 a 4 horas ou, por R$ 10, levam ao Restaurant e Flutuante, cujo nome já diz tudo: comer sobre o mar.

Nas alturas

Programa indispensável em Arraial é assistir ao pôr do sol no mirante do Pontal do Atalaia, com uma vista privilegiada para o Atlântico. Mesmo pela manhã, parar ali por alguns minutos para observar os contornos da costa fluminense é garantia de deslumbramento. Desça às Prainhas do Atalaia para relaxar nas areias brancas e água cristalina.

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.