Avalie seu perfil antes de escolher

Daqui em diante, o corpo será mais exigido. Você vai aguentar?

Mônica Nóbrega, O Estado de S.Paulo

11 Agosto 2009 | 02h32

Acredite. A natureza pode induzir a enganos. Por isso, ter consciência do seu nível de preparo ajuda a escolher os passeios adequados e a curtir cada um deles, sem precisar chamar por resgate ou desistir no último minuto. Antes de se jogar, vale a pena fazer uma boa autoavaliação.

 

Veja também:

linkUm mergulho na natureza. Para iniciantes e experts

linkAula de aventura em três suaves etapas

linkCom emoção, mas nem tanto

linkDoses extras de coragem em desafios radicais

 

INICIANTE

Quem mal sobe escadas, não dispensa o carro para ir à padaria e nunca praticou nenhuma modalidade radical é um aventureiro iniciante. O que não significa que esteja condenado ao marasmo, como você leu na página anterior. Apenas não esqueça de avisar aos guias da sua condição de inexperiente.

INTERMEDIÁRIO

Já tem um ou alguns raftings, canionismos, trekkings, escaladas ou outras atividades semelhantes no currículo? Teve contato com equipamentos como remo, cadeirinha ou mosquetão? Pode se considerar um aventureiro intermediário. Se essas vivências anteriores estiverem unidas a um preparo físico razoável, melhor ainda.

Uma dica para avaliar se vai dar conta do recado é relatar ao guia as experiências anteriores, incluindo o lugar onde ocorreram, e pedir a ele que faça uma comparação. Assim, pode-se descobrir qual será o nível de dificuldade e exigência que você enfrentará.

 

AVANÇADO

Experts em aventura são aqueles que realmente se dedicam ao tema. Têm seus próprios equipamentos, roupas e calçados. Perseguem novidades, gostam de viajar para destinos com muitas opções de atividades ao ar livre e chegam a participar de fóruns na internet e encontros que reúnem aficionados. Não raro, esses viajantes se viram sozinhos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.