Teresa Ribeiro/AE
Teresa Ribeiro/AE

Balneário chique bem longe de Phuket

Mar da região tem águas quentes e sem ondas

Teresa Ribeiro, O Estado de S.Paulo

30 Junho 2009 | 02h35

Hua Hin é o balneário chique do centro da Tailândia. Suas praias, na Costa do Golfo, a cerca de 180 quilômetros de Bangcoc, são frequentadas pela alta sociedade tailandesa, incluindo a família real. O rei Bhumibol mantém na região seu palácio de verão, o Klai Klongwon, ou "longe das preocupações".

Embora a cor das águas passe longe do azul-turquesa das praias de Phuket, onde estão as faixas de areia mais concorridas, banhar-se neste trecho do Mar de Andaman (Oceano Índico) é um programa especial: sem ondas e com temperatura amena, torna-se perfeito para as crianças. Na praia, as atividades incluem passeio a cavalo e aulas de golfe.

Quando chegar a hora da fome, prove camarões, pitus, anéis de lula e uma boa Singha, a cerveja nacional. Mas o encanto de Hua Hin vai além das praias: não deixe de visitar os templos, os parques e os tradicionais mercados da região.

 

Veja também:

linkUm roteiro para ir além do óbvio

linkProve já

linkMuito de oriente. Algo de São Paulo

linkSeda, pedras preciosas e grifes internacionais

linkNo território dos elefantes

linkArquitetura em nome do sagrado

video Vídeo com imagens feitas durante a viagem à Tailândia

mais imagens Galeria de fotos da Tailândia

PELO CAMINHO

Hua Hin fica na província de Prachuap Kiri Khan, mas antes de chegar lá você terá de passar por Phetchaburi e outro distrito praiano, Cha-Am. No caminho, pare para conhecer o palácio de verão Phra Ratchaniwet Marukhathayawan.

Dedicado ao amor e à felicidade, o palacete foi erguido em 1923 pelo rei Rama VI, Vajiravudh (1910-1925). O monarca, no entanto, aproveitou pouco sua nova residência. Ele morreu dois anos depois de a obra ser concluída e o prédio ficou abandonado até os anos 1970, quando passou por reforma.

O castelo foi feito com madeira pintada em tons pastéis e tem um enorme jardim de frente para a praia de Huai Sai Nua. Como ornamentação, palmeiras e animais esculpidos nos fícus. Extensas janelas permitem que o mar seja visto de qualquer parte da casa.

Já desacelerado da metrópole, você estará entrando em sintonia com o refinado estilo tai de descanso: massagem. Seja na areia ou à beira das piscinas dos resorts e spas, deite nos tatames e sinta o efeito relaxante.

O período ideal para se conhecer o Golfo da Tailândia vai de fevereiro a junho, pois de julho a outubro, durante as monções do sudoeste, e de outubro a janeiro, com as monções do nordeste, os ventos são bastante fortes, com pancadas de chuva ocasionais.

Phra Ratchaniwet Marukhathayawan: www.sumittra-bar.com. Ingresso: 90 bahts (R$ 5)

PENHASCOS GIGANTES

Ainda do barco, você tem a impressionante visão de enormes rochedos que parecem brotar do mar. São os penhascos de calcário que fazem a fama do Parque Nacional Khao Sam Roi, a 40 quilômetros de Hua Hin. Durante o passeio também surgem pequenas praias de areia branca, com casas de pescadores aqui e ali. Um dos programas preferidos de quem visita o parque é alcançar a Praia Bang Pu e subir a montanha para ver o pavilhão real Tham Ohraya Nakhon, que fica numa caverna. Mas saiba que é preciso preparo físico para chegar lá. São 430 metros de subida íngreme por um caminho de pedras, seguidos por uma descida igualmente complicada. No caminho, tons de cinza misturados ao verde e ao amarelo do bambuzal. Leve água e algo para comer - e use repelente. Há espaço para piqueniques e banheiros na entrada do parque e na praia de acesso à caverna. Ingresso: 100 bahts (R$ 5,70).

Mais conteúdo sobre:
ViagemTailândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.