Barra do Piraí: fazenda orgânica e trilha em tributo aos escravos

SP - Barra do Piraí: 361 km

Bruna Toni, O Estado de S. Paulo

12 Julho 2016 | 04h50

BARRA DO PIRAÍ - Enquanto na maioria das fazendas do Vale do Café a proposta é, depois da visita, sentar e comer como se não houvesse amanhã, na Fazenda Alliança a história é outra. Para além de preservar a memória da sociedade aristocrática do século 19, o local construído em 1863 e utilizado para fins comerciais pelo Barão do Rio Bonito hoje se dedica à produção agroecológica e orgânica. 

Isso significa que, entre outras coisas, antes de passar pelo casarão, pela antiga senzala e pela tulha – com maquinários originais –, há uma pausa para observar búfalos e cheirar, tocar e até provar plantas fitoterápicas do pomar e da horta.

Frescos e verdinhos, foi inevitável perguntar se seria possível levar um pé de alface, cenoura, cravo e cebolinha. “É pegue e pague”, explica logo André Oliveira, um dos sete funcionários da fazenda que fizeram um curso agrícola e cuidam de tudo por ali. Com eles trabalha a chef e historiadora Letícia Vitar, responsável pelo “inventário gastronômico” da Alliança e por nos guiar por suas dependências. 

“As pessoas eram mais saudáveis naquela época. (O que fazemos) está totalmente dentro do contexto histórico”, diz Letícia, pouco antes de atacarmos o Banquete do Império, uma releitura contemporânea dos quitutes que foram servidos a Dom Pedro II em sua visita à fazenda – ou você pensou que não teria a parte da comilança por aqui?

As visitas, que podem incluir trilhas, custam R$ 340 por pessoa e duram cerca de 3 horas. Mas fique de olho no calendário de workshops gastronômicos, sessões de massagem e ioga oferecidos no local. Para grupos fechados, ainda dá para se hospedar em suas sete suítes.

Na sala de aula. Não é exagero dizer que os proprietários das fazendas do Vale são sempre uma atração à parte. Cada um a seu modo, têm em comum o gosto pela recepção e o orgulho de cada cantinho, cada objeto, cada fato ocorrido no local que escolheram para viver e trabalhar.

Uma das mais interessantes personagens do circuito é, sem dúvida, Magid Breves Muniz. Dona da Fazenda São João da Prosperidade, construída entre 1820 e 1830, a professora primária abusa do talento para explicar e contar histórias nas visitas guiadas que realiza, vestida, claro, como uma elegante senhora baronesa.

Com uma régua nas mãos, diante de uma planta do casarão – único prédio original que restou – e de uma turma de “alunos” atentos, Magid explica cada detalhe do espaço com 15 quartos, seis salões, pátio interno, cozinha e terreiro de café. Banheiros? “Só apareceram aqui por volta de 1870”, conta.

Da teoria à prática, adentramos a casa, onde, “com todos os remendos, remendinhos e remendões de seus 200 anos”, está preservada a essência do lugar. Das fotografias à capela de bancos baixos, as memórias privadas de seus antigos e atuais donos e funcionários vão se misturando à própria memória nacional. 

Já do lado de fora, uma pequena trilha que leva às ruínas da senzala, mantida em tributo aos escravos, se encarrega de lembrar as leis abolicionistas e reforçar o legado cultural deixado pelos africanos no Brasil (essa parte do passeio exige, no mínimo, 10 pessoas para ocorrer). 

A partir de R$ 40 por pessoa, a visita pela Prosperidade dura 2 horas e pode terminar com um belo retrato da família em trajes de época – e com comprinhas na loja de artesanatos e produtos da roça mantida por Magid (leve dinheiro já que por lá não há maquininha de cartões).

Mais lugares.  Outra boa parada em Barra do Piraí é o Empório dos Arcos. Além de fornecerem os produtos de sua loja para as atrações do tour, promovem jantares harmonizados e degustação imperial para grupos.

AGENDA DE BARRA DO PIRAÍ

Festa Junina

Ocorre aos sábados na Fazenda Ponte Alta, a partir das 19h. R$ 70, sem bebidas. Até agosto.

Festival Vale do Café (veja programação completa aqui

22/07 - Fazenda Alliança - 16h (com visita guiada a partir das 14h30).

30/07 - Fazenda Taquara - 11h (com visita guiada a partir das 10h).

31/07 - Fazenda São João da Prosperidade - 11h (com visita guiada a partir das 9h30).

31/07 - Fazenda Ponte Alta - 16h (com visita guiada após o concerto).

HOTÉIS EM BARRA DO PIRAÍ

Fazenda Alliança: fecha pacotes apenas para grupos fechados.

Fazenda Ponte Alta: R$ 305 a R$ 895 diária por pessoa.

Pousada Brisa do Vale: R$ 275 a R$ 330 diária por casal.

DISTÂNCIAS A PARTIR DE BARRA DO PIRAÍ:

SP - Barra do Piraí: 361 km

Rio - Barra do Piraí: 125 km

Barra do Piraí - Vassouras: 22 km

Barra do Piraí - Piraí: 27 km

Barra do Piraí - Valença: 35 km

Barra do Piraí - Rio das Flores: 52 km

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.