Beatles e mais heróis

Olinda

O Estado de S.Paulo

22 Janeiro 2013 | 02h09

Enquanto Isso na Sala de Justiça

O Homem-Aranha é o mais ilustre dos participantes. Todos os anos faz uma aparição surpreendente durante a passagem do Enquanto Isso - no ano passado, ele resgatou Mary Jane do mirante do Alto da Sé, ponto da concentração do bloco na manhã do domingo de carnaval. Mas não é preciso ser um super-herói de primeiro escalão como Aranha para participar do encontro. São exigidos apenas dois superpodederes: criatividade e bom humor. Um dos blocos mais divertidos do carnaval de Olinda, no qual a música fica em segundo plano - são tantos superfoliões reunidos com as mais divertidas fantasias que ouvir a bandinha se transforma em uma supermissão.

Salvador

As Muquiranas

Com o tema Afrodite, a Deusa do Amor, As Muquiranas levarão ao circuito Avenida/Campo Grande os seus 2 mil foliões de homens vestidos de mulher. Fundado em 1965, foi o primeiro bloco de travestidos criado em Salvador e teve origem em outro, Nega Maluca, no qual apenas um homem saía com trajes femininos. Este ano, as atrações são Saiddy Bamba (sábado, 14 horas), Psirico (segunda, 14 horas) e Parangolé (terça, 17 horas). Os abadás, no momento, custam desde R$ 700 no site asmuquiranas.com.br.

Rio de Janeiro

Sargento Pimenta

Cantar o refrão de Hey Jude em coro com outras 50 mil vozes provoca uma emoção inexplicável. O grupo que traduz no nome o icônico álbum dos Beatles conseguiu transformar os maiores hits do quarteto de Liverpool em dançantes marchinhas de carnaval que todo mundo, do mais jovem ao mais velho, sabe cantar de cor. O resultado é um enorme e sincronizado coral. Deve ser por isso que já em sua segunda edição, em 2012, o desfile do Sargento Pimenta teve de ser transferido das estreitas ruas de Botafogo para o Aterro do Flamengo. Este ano a farra se repete na segunda-feira, às 15 horas, no mesmo local.

Toca Rauuuuul

O clássico grito que surge da plateia quando qualquer banda sobe em qualquer palco deste País virou bloco de carnaval. Completamente dedicado a Raul Seixas, os 15 componentes embalam a Praça Tiradentes, no centro do Rio, no domingo de carnaval, às 15 horas, tocando hits do cantor repaginados em ritmos como samba, frevo e marchinha. Para metamorfoses ambulantes de todas as idades e tipos, inclusive os que não têm colírio e usam óculos escuros.

Exalta Rei!

Nem As Curvas da Estrada de Santos ou a Namoradinha de um Amigo Meu. Não Há Dinheiro que Pague talvez seja a música do Rei que melhor cabe para definir a homenagem que o bloco Exalta Rei! faz a Roberto Carlos. O grupo mescla ritmos como samba, MPB, frevo, rock e até mesmo funk nas canções mais clássicas do cantor. Nascido em 2009 no bairro da Urca - onde mora o homenageado, que várias vezes saiu na janela para agradecer o carinho dos foliões durante o carnaval -, o bloco agora desfila no centro na segunda-feira, às 19 horas, com concentração na esquina das avenidas Araújo Porto Alegre e Graça Aranha. Pela quantidade de foliões no ano passado, é fácil entender como é grande o amor pelo Rei.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.