Belo Horizonte se destaca por roteiro arquitetônico de Oscar Niemeyer

Mas atrações ao ar livre também são indicadas

Felipe Mortara, O Estado de S.Paulo

23 Abril 2013 | 02h11

Roteiro Niemeyer Depois de Brasília, Belo Horizonte talvez seja a cidade com o maior número de obras de Oscar Niemeyer. A prefeitura da capital mineira criou um roteiro para conhecer todas elas, ao menos por fora. Com duração estimada de 5 horas, o Roteiro Niemeyer sugere um percurso que começa na novíssima Cidade Administrativa Tancredo Neves e passa pela Praça da Liberdade, onde está a sede da Fundação Zoobotânica, além da Biblioteca Pública Professor Luiz de Bessa e de outros marcos na Pampulha. Dedique tempo extra à Lagoa da Pampulha e seu complexo cultural arquitetônico. Conheça a Casa Baile, espaço de eventos projetado por Niemeyer, e a célebre Igreja de São Francisco de Assis, conhecida como "Igrejinha da Pampulha".

Parque das Mangabeiras Recostando-se sobre a onipresente Serra do Curral, o Parque das Mangabeiras é um dos locais preferidos dos belo-horizontinos. O paisagismo de Burle Marx oferece uma das mais belas vistas sobre a cidade. Comece o percurso pela Praça das Águas com suas pérgolas forradas de plantas e escolha um dos três roteiros pelo parque: da Mata, do Sol ou das Águas.

Savassi - As mais agradáveis cidades europeias possuem farta rede de ruas para pedestres. Belo Horizonte resolveu entrar no clube no ano passado, após revitalizar a região da Savassi. Boa pedida para uma caminhada em um sábado à tarde, olhando vitrines descompromissadamente. A Praça Diogo de Vasconcelos ganhou calçadões e novas fontes e o cruzamento das avenidas Getúlio Vargas e Cristóvão Colombo agora tem canteiros, jardineiras e bancos. Clima mais que agradável para ver a vida passar.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.