Braços abertos para um salto no vazio

Com 216 metros de altura e de frente para o Índico, bungee jumping na África do Sul é um dos maiores do mundo

Mônica Cardoso / Knysna, O Estado de S.Paulo

07 Julho 2010 | 13h00

A contagem regressiva começa: 5...4...3...2...1... Bungeeeee! São duzentos-e-dezesseis-metros-de-altura. Lá embaixo, um cânion por onde corre um filete de água em direção ao Oceano Índico. Este é o cenário de um dos maiores bungee jumpings do mundo, na África do Sul ? fora dos cenários da Copa do Mundo, mas não muito longe de dois deles. A Bloukrans Bridge, em meio às montanhas atapetadas de pinheiros do Parque Nacional Tsitsikamma, em Knysna, está no meio do caminho entre a Cidade do Cabo e Porto Elizabeth.

Antes de saltar, é preciso percorrer uma passarela gradeada de 452 metros de extensão, sob a ponte. Olhar para baixo dá ideia da emoção que vem pela frente. O vento é forte e constante.

A estudante indiana Diksha Rai, de 22 anos, foi à África do Sul para visitar parentes e aproveitou para dar seu primeiro salto. Amarrada pelo pé, não pensou duas vezes: abriu os braços e se jogou no vazio. Após o salto, a corda ainda ricocheteou para cima e para baixo, como um ioiô, pelo menos seis vezes. "É uma sensação incrível de liberdade. A vista é maravilhosa e o silêncio, profundo". Arrependida? Ainda com o coração batendo forte, a estudante diz que pularia uma segunda vez.

Os 650 rands (cerca de R$ 150) que você paga pelo salto dão direito ainda à escolha da trilha sonora. Se preferir, a equipe garante a música eletrônica ambiente ? em volume ensurdecedor para preparar o espírito dos corajosos ou abafar os gritos.

Você também pode levar para casa a prova de que encarou o desafio. Tudo é registrado, do momento em que a corda é amarrada até o resgate depois do salto. O CD com fotos custa 60 rands (R$ 14) e o DVD com o filminho sai por 120 rands (R$ 28). A loja vende ainda camisetas com a frase "I jumped", que significa "Eu pulei".

A idade mínima para se arriscar é 14 anos. É obrigatório assinar um termo se responsabilizando por qualquer eventualidade. Fique tranquilo: a empresa Face Adrenalin (www.faceadrenalin.com) garante que nenhum acidente ocorreu em 13 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.