Caia na estrada para dançar

Ainda que, à noite, todos os gatos sejam pardos, a vida noturna, definitivamente, tem fisionomia e contornos bem distintos dependendo do lugar do mundo onde você está. Ou não existiriam tantos baladeiros dispostos a cruzar oceanos - ou passar dias neles, literalmente - com o objetivo principal de curtir noitadas intensas mundo afora.

FELIPE MORTARA, O Estado de S.Paulo

20 Setembro 2011 | 06h10

Neste quesito, os brasileiros não são diferentes dos festeiros de outras nacionalidades. A vendedora Jennyfer Amendros, de 21 anos, descobriu em uma reportagem na televisão o spring break, férias de primavera dos estudantes dos Estados Unidos, entre março e abril. Desde então se enturmou pelas redes sociais com um grupo que irá para Cancún, no México, no ano que vem.

"O pessoal que já foi falou muito das baladas. Os olhos deles até brilham quando lembram que é diferente de tudo o que já viram. Estão até fazendo contagem regressiva no Facebook", conta. Os encontros com a nova galera se tornaram frequentes.

Sócio-diretor da Spring Break Viagens, agência especializada em pacotes turísticos recheados de badalação, Marcio Guilherme dos Santos diz que seu público tem idades entre 22 e 32 anos. Destes, 60% são homens solteiros. "Em 2011, levei 300 passageiros para Cancún. E 30% deles não fizeram nem city tour, ficaram na balada 24 horas", conta.

Meca das festas motivadas pelo spring break -há outros 13 destinos em alta no Caribe e na América Central -, Cancún (foto) encanta os baladeiros pela oportunidade de conhecer pessoas do mundo todo com gostos parecidos. "Queria ir ao Caribe com um pessoal da mesma idade e com a mesma cabeça. Imagina se eu fosse com um grupinho de lua de mel?", diz a fisioterapeuta Flavia Datte, de 29 anos, que esteve na cidade mexicana este ano. E já começou a pagar o pacote para o próximo spring break - desta vez, com uma esticada até Miami.

Miami e mais. Por sua temperatura agradável em boa parte do ano e pela vocação multicultural, Miami é um polo de ferveção. No apagar das luzes do verão no Hemisfério Norte, a cidade receberá, entre os dias 8 e 10 de outubro, o Weekend Party Summer Play, que tem pacotes exclusivos para brasileiros curtirem festas nos melhores clubes locais e uma pool party na piscina do luxuoso Hotel Fontainebleau (leia mais abaixo).

Também na cidade da Flórida, o Ultra Music Festival (ultramusicfestival.com) chega à 14.ª edição em 2012. De 23 a 25 de março, um dos maiores eventos de música eletrônica do planeta tem confirmados sets de DJs como Tiësto, Carl Cox e Armin Van Buuren, que tocam para um público de quase 150 mil pessoas.

Semanas antes, Miami será ponto de partida do Groove Cruise (thegroovecruise.com), verdadeira balada flutuante que promete nada menos que nove festas em 72 horas de navegação. De 27 a 30 de janeiro, o cruzeiro terá 55 DJs se revezando nas picapes. O roteiro prevê também duas paradas do navio em ilhas cercadas por águas cristalinas. Porque afinal, nem baladeiros são de ferro.

Ibiza. Sinônimo de festa sem hora para terminar, Ibiza ferve no alto verão europeu. Entre junho e setembro, os hóspedes da ilha espanhola viram a noite em baladas como Space (space-ibiza.es), Amnesia (amnesia.es) e Pacha (pacha.com), listadas entre as dez melhores do mundo pela revista inglesa especializada DJ Mag. Disputada, a ilha costuma chegar à lotação máxima meses antes da temporada. É recomendável reservar o pacote com antecedência.

Vale lembrar que os preços em Ibiza são altos: você não entra em lugar nenhum com menos de 50. A boa notícia é que existe uma versão econômica da ilha espanhola: Hvar, na Croácia, vem sendo chamada de "a nova Ibiza". Praias deslumbrantes e festas que duram noites e dias inteiros, como as do clube Carpe Diem (carpe-diem-hvar.com), ao menos, não faltam.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.