Campeões de procura para intercâmbio

Leve em conta seu perfil e objetivos na hora de escolher em qual país estudar. As operadoras dão as dicas

O Estado de S. Paulo,

27 Outubro 2010 | 09h00

 

O mundo ficou pequeno e, hoje, qualquer destino pode ser considerado viável para intercâmbio. Tudo depende dos seus objetivos e expectativas - e do idioma que você quer aprender ou aperfeiçoar.

 

Mesmo com o aumento do interesse por espanhol, francês e até mandarim, o inglês ainda é a língua mais procurada por brasileiros, segundo as maiores operadoras de intercâmbio no Brasil. A pedido do Viagem, STB, CI e Bex indicaram os países que mais recebem estudantes do País. E os perfis de quem os escolhe.

 

Estados Unidos. Passou alguns (poucos) anos em baixa, mas voltou a ganhar público. Hoje, está no alvo de quem busca formação para mudar de carreira (negócios, finanças, marketing, moda). Cursos de até 18 horas semanais pedem apenas visto de turista.

 

Canadá. Cursos e custo de vida mais em conta são vantagens em relação aos Estados Unidos. Segurança e sistema de transportes eficiente também costumam ser levados em conta pelos estudantes, além da facilidade para compreender o inglês falado pelos canadenses. Toronto e Vancouver são cidades onde é fácil encontrar brasileiros.

 

Inglaterra. É ideal para quem gosta de perseguir tendências culturais e comportamentais e tem interesse em viajar - o acesso para toda a Europa é fácil e barato. Preços dos cursos têm caído com o aumento do número de escolas de inglês.

 

Austrália. A adaptação é fácil - os australianos têm muito em comum com os brasileiros. Além de cursos de inglês, o país oferece cada vez mais opções em universidades e escolas técnicas de boa qualidade. Estudantes têm permissão oficial para trabalhar.

 

Nova Zelândia. Dispensa visto para cursos com duração de até três meses. Pela variedade de atividades na natureza, atrai jovens e aventureiros. O inglês com acento diferente ajuda a acostumar o ouvido a variações nas formas de falar pelo planeta.

 

África do Sul. Já foi considerado destino exótico, mas está se popularizando. A relação custo-benefício, dos cursos e do custo de vida por lá, é ótima.

 

Veja também:

 

link Você está preparado para encarar uma volta ao mundo?

link Salzburgo: Produto Musical Bruto

link Viena, um essencial ponto de encontro

link Mr. Miles: De viagens e casamentos

link Turista profissional: Clássicos revisitados

blog  Leia o blog do Viagem

 

Mais conteúdo sobre:
Viagem intercâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.