Capital na margem do Reno

É na capital Estrasburgo que a dupla nacionalidade da Alsácia fica mais evidente. Situada às margens do Rio Reno, fronteira natural entre França e Alemanha, a cidade de estilo arquitetônico alemão e língua francesa é sede de vários órgãos administrativos da União Europeia e do Parlamento Europeu (com 736 deputados de 27 Estados-membros que representam 500 milhões de cidadãos). Divide com Bruxelas, na Bélgica, o título de capital europeia e seu centro histórico é classificado pela Unesco como Patrimônio da Humanidade.

ESTRASBURGO, O Estado de S.Paulo

28 Fevereiro 2012 | 03h07

Se você tiver tempo, vale ficar ao menos dois ou três dias na cidade. Atrativos não faltam. O maior deles, literalmente, é a Catedral de Notre Dame, com uma torre de 142 metros de altura. A construção, em estilo gótico, se arrastou por quase 300 anos. Teve início no ano 1166 e só foi concluída em 1439, numa época em que a Alsácia não era francesa.

Só as esculturas datadas de 1230, os tapetes do século 17, as paredes rosadas e os enormes vitrais já valeriam a visita ao monumento que ostentou o título de maior edifício religioso do mundo até 1880, quando foi ultrapassado pela Catedral de Colônia, na Alemanha. Mas é um relógio astronômico do século 16 que mais impressiona pela precisão com que marca horas, dias, meses do ano e fases da lua. Diariamente, às 12 horas, bonecos que representam os 12 apóstolos ganham movimento e encantam os espectadores.

A cidade de 250 mil habitantes (500 mil se somados os moradores das áreas rurais) é considerada a menor entre as grandes cidades francesas e conhecida como a capital do Natal, por abrigar um dos mais antigos marchés de Noël da Europa, datado de 1570. É no mês de dezembro, aliás, que a capital da Alsácia recebe mais turistas e os 8,5 mil leitos ficam todos ocupados, segundo o presidente do Escritório de Turismo de Estrasburgo e Região, Jean-Jacques Gsell.

Entre os habitantes, pelo menos 60 mil são universitários, o que, junto com os canais, ajuda a explicar a atmosfera jovem e romântica. Para desbravar a cidade, vale caminhar ou alugar uma bicicleta. Por 8 é possível fazer um tour fluvial no Rio Ill, um afluente do Reno, em um bateau mouche com teto de vidro.

A exemplo de outros destinos franceses, Estrasburgo abre as portas de seus museus gratuitamente no primeiro domingo de cada mês, das 10 às 18 horas. / V.D.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.