Natália Zonta/AE
Natália Zonta/AE

Cardápio atual e clima retrô

Originais ou não, restaurantes apostam na decoração de época para encher os olhos dos clientes

Natália Zonta, O Estado de S.Paulo

14 Abril 2009 | 02h39

>

m autêntico roteiro vintage pede uma boa seleção de restaurantes que preservem o espírito de antigamente. E isso não significa contar com cardápios desatualizados ou sem graça. Pelo contrário, nesses endereços você encontra uma deliciosa mistura do tradicional com o moderno.

CAFFE REGGIO

O estilo sóbrio do Caffe Reggio se mantém desde 1927. O pequeno salão ainda é enfeitado com reproduções de Caravaggio e retratos da família Médice. Cortinas de um veludo verde-escuro contribuem para um clima intimista e a máquina de cappuccino e expresso, a primeira a funcionar da Big Apple, está lá, guardada como uma verdadeira relíquia.

O espaço fundado por um legítimo italiano, Domenico Parisi, foi o primeiro estabelecimento do tipo no então pouco popular Greenwich Village. E até hoje a vedete do cardápio é a mesma da data de inauguração: o cappuccino, vendido a US$ 3,25 (R$ 7). Para acompanhar, o crepe de espinafre (US$ 6 ou R$ 13) é uma ótima opção. Mas antes de ir, saiba que a espera por uma mesa será inevitável. O jeito é ter paciência e aproveitar para interagir com a variada e interessante clientela do local.

 

link119 MacDougal St.; www.caffereggio.com

 

Veja também:

linkO autêntico lado vintage da metrópole

linkDe região de abatedouros a point fashion

linkVolta ao passado em shows clássicos

linkNoite moderninha ao som de hits dos anos 1980

linkSiga a rota dos brechós imperdíveis

linkDiscos, pôsteres e livros também estão na lista de compras

linkVitrines exibem o 'antiguinho fake'

BONE LICK PARK

Vamos pular algumas décadas gastronômicas e ir direto a uma lanchonete com a cara dos anos 1960. O Bone Lick Park tem todo o estilo - e cardápio - dos dinners americanos. Isso pode ser traduzido como pouco refinamento e pratos para lá de fartos. E, admita, nada melhor do que essa dobradinha depois de um dia inteiro batendo perna por Manhattan.

A lanchonete faz parte do time do parece-mas-não-é. Isso porque apesar de toda a decoração vintage, o local não sonhava em existir na década de 1960. Mas isso é apenas um detalhe, uma vez que o ambiente foi montado com cuidado. No balcão há um imenso logotipo antigo da Coca-Cola e a música ambiente é antiguinha.

Aproveite o clima juvenil e dê uma folga para a dieta. Renda-se ao menu combinado do almoço que serve hambúrguer - peça um com molho barbecue - mais salada ou sopa e batatas fritas por US$ 7,95 (R$ 17).

link75 Greenwich Av.; tel.: (00--1-212) 647-9600

BALTHAZAR

Não gostou do cardápio adolescente? Tudo bem. Nova York tem inúmeros restaurantes, sejam eles vintage ou não. Mas já que a ideia é curtir um climinha revival, vá ao famoso Balthazar, no Soho. Logo que foi inaugurado, em 1997, caiu nas graças de gente influente. Era impossível conseguir uma boa mesa.

O tempo passou, novos lugares surgiram e a maioria das celebridades abandonou o local. Mas isso não quer dizer que os pratos elaborados por Keith McNally perderam o sabor. O cardápio continua ótimo, típico de bistrô, e com opções para café, brunch, almoço, jantar e ceia da meia-noite.

Por lá, sinta o ambiente com um quê de anos 1920, cheio de espelhos antigos e estofados de couro escuro. Como entrada, escolha a sopa de cebola (US$ 10,50 ou R$ 23). Para prato principal, o fettuccine com recheio de abóbora (US$ 18,50 ou R$ 40) é divino.

link80 Spring St.; www.balthazarny.com.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.