Carrinho a bordo

O mesmo carrinho que libera os braços dos pais durante os trâmites burocráticos no aeroporto pode se tornar um estorvo na hora de efetivamente embarcar. Por isso, é importante pedir informação no check-in.

O Estado de S.Paulo

17 Janeiro 2012 | 03h08

American Airlines, Delta, United e Continental admitem que os carrinhos sejam levados dentro da cabine do avião, desde que sejam dobráveis e pesem, no máximo, 10 quilos. Os demais devem ser entregues no check-in e encaminhados ao bagageiro da aeronave. A TAM exige ainda que o carrinho ou bebê conforto tenha o selo de certificação para uso aeronáutico. Azul e Webjet permitem que a criança seja levada no carrinho até a entrada do avião - depois, passa para o colo e o equipamento é levado ao bagageiro por funcionários. A Avianca exige que o carrinho seja dobrável e caiba no compartimento de bagagem da cabine para que seja levado a bordo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.