Cartagena entra na rota dos gourmets

Colorida e bem temperada, culinária local conquista até viajantes acostumados à tradicional Europa

Danielle Pergament, The New York Times, O Estado de S.Paulo

19 Novembro 2008 | 16h33

Cidades que se destacam pela boa comida costumam ter pontos em comum: tradição na arte culinária, ingredientes excepcionais e um punhado de jovens chefs pretensiosos. Mas, mesmo sem essas características, recentemente a cidade de Cartagena, no Caribe colombiano, se tornou um improvável destino gastronômico e passou a atrair viajantes mais acostumados a passar férias em Roma e em Paris.   Enquanto o mundo olhava para fora, Cartagena cultivava seus sabores. Os menus privilegiam peixes, vegetais brilhantes e especiarias. Eventualmente, um chef pode até fazer alguma concessão às culinárias francesa ou italiana. Mas o ratatouille de tamarillo, as lulas grelhadas e o molho caseiro de coco nunca estão muito longe. La vitrola Misto de clube de jazz, lounge e restaurante, é o highlight da culinária de Cartagena. Eu costumo suspeitar de peixes camuflados em especiarias, mas a posta avermelhada à la diabla estava realmente suave. No menu há, ainda, atum com chutney de manga e mel e ravióli recheado com carne de lagosta. A refeição custou 30 mil pesos colombianos (R$ 29,21) por pessoa. Palma Uma cesta com banana fritas e um molho de iogurte fresco me lembrou que, apesar de não ser uma ilha, aquele pedaço de mundo ainda é o Caribe. A especialidade é o carpaccio finíssimo de robalo com molho de manga e coentro. Custa 30 mil pesos colombianos por pessoa. Eight-18 O menu tem influência espanhola. A página de entradas era longa demais para caber em um único pedido. Passei do carpaccio de polvo com azeite de coco (21 mil pesos colombianos ou R$ 20,45) ao ceviche de garoupas frescas. Veio ainda uma cremosa sopa de peixe com leite de coco. Oh! la la... A refeição é praticamente perfeita e o lugar, tão bonitinho que lembra uma casa de bonecas francesa. Comecei com uma sopa morna de lentilhas e um confit de tomates (8 mil pesos colombianos ou R$ 7,79 cada prato). Quando chegou o robalo cozido, com um cremoso risoto de parmesão, eu estava conquistada. La Vitrola: (00-57-5) 660-0711 Palma: (00--57-5) 660-2796 Eight-18: (00--57-5) 664-61-22 Oh! La la...: (00--57-5) 660-1757

Mais conteúdo sobre:
Cartagena

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.