Cartões-postais

Fabiana Caso - O Estado de S. Paulo,

19 Abril 2011 | 07h00

Garanta o clique nas dunas da Joaquina                Foto: Adriana Moreira/AE

 

 

Deixe um dia livre para percorrer os cartões-postais clássicos de Florianópolis. Você pode começar se perdendo pela paisagem de dunas da Joaquina. Tire fotos, observe o mar revolto e, se tiver disposição, encare uma descida na prancha de sandboard, que você aluga ali mesmo (R$ 20, uma hora).

 

Dali, estique até a Praia Mole e, já perto da hora do almoço, siga para a Lagoa da Conceição. Relaxe em um dos restaurantes ou cafés da região enquanto observa os praticantes de windsurfe fazerem suas manobras.

 

Já a caminho do centro, aproveite para garantir o clique da Ponte Hercílio Luz. Depois, o Palácio Cruz e Souza é uma boa pedida. Antiga sede do governo, foi transformado no Museu Histórico de Santa Catarina. A bela arquitetura eclética do final do século 19 já vale a visita: lá estão vitrais, teto com pinturas, piso xadrez de mármore...

 

Comprar

Aproveite que está por ali e entre na Casa da Alfândega. Transformada em centro de artesanato, oferece uma boa amostra das técnicas trabalhadas na região, como cerâmica, couro e conchas. Durante a semana, muitos artesãos trabalham lá mesmo, como as rendeiras de bilro.

 

Uma delas, Susete Silva, de 44 anos, explica que a arte toma tempo: ela leva uma semana para fazer uma faixa de cabelo. Segundo a artesã, encontrar pessoas que trabalhem com bilro em Florianópolis é cada vez mais raro. "Eu aprendi com minha mãe, que aprendeu com minha avó. Mas agora está difícil passar para as novas gerações", conta.

 

Petiscar

De sacola na mão, siga para o Mercado Público e aproveite para petiscar no Box 32 (www.box32.com.br). O célebre boteco de 26 anos continua brindando os frequentadores com especialidades como o pastel de 100 gramas de camarão (R$ 7,50), ostras e champanhe. Prove - ou leve para casa - a cachaça artesanal (R$ 30 a garrafa), que ganhou até medalha de ouro no Concours Mondial de Bruxelas, em 2008.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.