Caruaru revida com atrações imperdíveis

Ninguém pode ficar parado: são 42 mil metros quadrados de festa

Lucas Frasão, O Estado de S.Paulo

03 Junho 2008 | 03h16

Diante dos números a seguir, aquela quadrilha que você dançou no colégio vai ficar totalmente sem graça: público estimado de 1,5 milhão de pessoas, 9 pólos de animação e uma área total de 42 mil metros quadrados. Quer aproveitar a temporada junina como se deve? Então embarque rumo a Caruaru, a 135 quilômetros do Recife, que tem o ''maior e melhor São João do Mundo''. Sob o ponto de vista pernambucano, é claro. A programação musical promete. O cantor Zé Ramalho se apresenta no dia 21. Também haverá shows de Dominguinhos (22) e Elba Ramalho (26), que sobe ao palco no mesmo dia do grupo Calcinha Preta. Haverá ainda apresentações de bandas como Mastruz Com Leite (14) e Aviões do Forró (28). As atrações se concentram no Pátio do Forró, o maior entre os pólos de animação, que foi projetado com dois palcos, cada um com capacidade para receber um público de até 100 mil pessoas. A festa, que faz parte do calendário oficial da cidade, movimenta cerca de R$ 10 milhões - e emprega quase 4 mil pessoas. A tradição junina tem tudo a ver com a cultura do município. Quer uma prova? A festa de 2008 vai homenagear dois caruaruenses: o escritor Nelson Barbalho (1918-1993) e o compositor Juarez Santiago, que teve algumas músicas gravadas por ninguém menos que o craque Jackson do Pandeiro. A chamada ''princesa do Agreste'' terá apresentações de trios pé-de-serra durante sua temporada junina, que começou no fim de semana passado. Para ninguém ficar parado, também estão previstas quadrilhas e bandas de pífanos e bacamarteiros. Após tanta atividade, não pense duas vezes antes de provar delícias típicas da época, como canjica, milho-verde e pamonha. A programação começou no sábado e segue até o dia 28, quando uma fogueira com mais de 10 metros de altura será acesa para marcar o término dos festejos. DIFERENTES A temporada junina de Caruaru não ficaria completa sem as atividades que ocorrem paralelamente aos shows dos pólos de animação. O desfile das Drilhas, por exemplo, arrasta multidões pelas principais ruas da cidade, unindo povos de diferentes culturas em quadrilhas temáticas. Os exemplos mais tradicionais são a gaydrilha, formada apenas por homens, que se apresenta no dia 21, e a sapadrilha, composta somente por mulheres, no dia 22. Outro destaque são as comidas gigantes, feitas pela comunidade. No domingo, por exemplo, os visitantes poderão degustar um cuscuz de 900 quilos - e também pamonha, bolo de milho, pé de moleque... tudo em tamanho família. Informações: www.caruaru.pe.gov.br

Mais conteúdo sobre:
caruaru arraial sao joao

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.