Nathalia Molina/Como Viaja
Nathalia Molina/Como Viaja
PUBLICIDADE

Ceará sem agito, com conforto. Movimento? Só da brisa e do mar

A 130 km de Fortaleza, praias menos exploradas pelos turistas convidam a um roteiro devagar, para desfrutar de hotéis de charme, passeios e gastronomia

Nathalia Molina, Especial para o Estadão

29 de dezembro de 2021 | 05h00

O sol, o sal na pele, o horizonte. Como faz bem uns dias na praia. Sensação da qual mais gente se dá conta com a chegada do verão. O litoral do Nordeste reúne muitos dos destinos cobiçados no País. As cearenses Fortaleza e Jericoacoara, por exemplo, aparecem o ano todo nas listas de lugares preferidos pelos brasileiros para viajar.

Na contramão do agito, porém, existe um Ceará onde o movimento a ser curtido é o da brisa, das ondas e dos coqueiros. Com hotéis de charme, boa gastronomia, tratamentos de spa e serviços de qualidade, um Ceará para se apreciar devagar, em slow travel. Praticamente à mesma distância de Fortaleza, a leste e a oeste, os municípios de Fortim e Trairi mostram cenários ainda pouco explorados pela maior parte dos turistas.

Em torno de 130 quilômetros separam a capital cearense de praias menos concorridas, que recebem casais, famílias não adeptas de resorts e, na época dos ventos (geralmente entre julho e fevereiro), praticantes de kitesurfe. Aulas da modalidade, roteiros de buggy, voltas de bicicleta na areia e passeios de barco mostram aos viajantes a bela costa cearense.

Explorar a natureza e curtir esportes em si são atividades encontradas com facilidade ao longo do litoral nordestino, mas lá a experiência é elevada pela estrutura e pelo conforto disponíveis no Zorah Beach Hotel, na Praia de Guajiru (Trairi), e no Jaguaribe Lodge & Kite e no Hotel Vila Selvagem, ambos em Fortim. Os três participam da Associação Roteiros de Charme, e o Zorah também é integrante da Brazilian Luxury Travel Association (BLTA), entidade com hotéis e operadoras do segmento de luxo no Brasil.

Diante disso, fazer nada é uma excelente ideia. É o tipo de viagem para ser desfrutada em outro ritmo. Um roteiro no qual o cenário, as sensações e a gastronomia mudam a percepção do lugar. Os restaurantes dos hotéis mesclam ingredientes locais com receitas clássicas. O café da manhã enche as mesas dos hóspedes com pedacinhos gustativos de felicidade, em forma de pães, bolos, tortinhas, frutas, frios e geleias.

Gastronomia, piscina e banho de mar

Nos ambientes e na decoração, o Zorah Beach Hotel cria um cantinho do Oriente no litoral do Ceará – se atente para a folhagem na entrada, os móveis asiáticos e as imagens de Buda. Ao lado de receitas regionais, o restaurante confirma a vocação, com cozinha indiana em pratos desenvolvidos pelo chef indiano Taslim Ahmed e no pão naan saído do forno tandoor.

A culinária em Fortim junta elementos do Nordeste com sotaque da França, em menus assinados por Emmanuel Ruz, francês com uma estrela Michelin no currículo, e o chef brasileiro Marcel Coura. Hotéis dos mesmos proprietários, o Jaguaribe Lodge e o Vila Selvagem – e agora o luxuoso Jaguaríndia Village – aliam instalações charmosas, voos de kite e muito sabor.

Os dias no Jaguaribe começam com croissant e pain au chocolat assados na padaria profissional montada no hotel, e as refeições podem terminar com tarte tatin – escolhas, aliás, altamente recomendáveis. Arte ali não se limita às construções de sabores na cozinha. Impressiona a arquitetura de bangalôs de madeira engenhosamente erguidos em passarelas, sobre dunas, diante do mar. Sem ar-condicionado, as acomodações foram desenhadas para aproveitar a circulação natural, com o auxílio de treliças e brises.

Primeiro hotel do grupo em Fortim, o Vila Selvagem fica na Praia de Pontal do Maceió, deliciosa para banho. Alguns passos separam quem se hospeda no bangalô Oceano da areia. E também da piscina, dependendo da porta escolhida pelo hóspede para deixar a acomodação – a varanda leva às ondas, e o quintal, a espreguiçadeiras e gazebos com gramado ao redor.

Esse é um dos trunfos também no Zorah, lá em Guajiru, com um dos conjuntos mais fotogênicos da viagem. No bangalô premium, o gostoso é dividir o tempo, alternando ainda com a piscina particular e a jacuzzi com janela para ver a praia diretamente do banheiro.

O alternar entre o verde do mar e o azul da piscina, aliás, predomina nesse roteiro pelo Ceará. O balançar na rede olhando o movimento das ondas, também. Afinal, nada como ter horizonte.

Perto de Fortaleza, dunas e parque aquático

Cumbuco, famosa pela aventura de buggy, e Porto de Dunas, endereço do Beach Park, costumam estar associadas a passeios de um dia a partir de Fortaleza. Ambos destinos, no entanto, são uma alternativa para quem não quer ficar na capital e busca as facilidades de resorts ou hotéis para família, como recreação adulta e infantil e spa. Ficar hospedado nesses lugares oferece ainda outra perspectiva dessas regiões.

No Vila Galé Cumbuco, distante do centro da praia, o visual da varanda no amanhecer e no pôr do sol é lindo nas alas mais novas de apartamento, próximas ao mar. As unidades também são uma boa para quem quer estar mais afastado. Primeira unidade da rede portuguesa no Brasil, com 20 anos de funcionamento, o resort possui 537 apartamentos e 49 chalés, todos com TV, ar, wifi e frigobar.

A piscina, no centro do terreno, junta atividades da recreação com a comodidade do bar molhado e das refeições no buffet all inclusive. Bugueiros buscam os hóspedes para passeios pela orla, a oeste de Fortaleza. Amplo, o restaurante principal é ventilado por janelões.

Dentro da capital cearense, mas fora da zona mais turística, o Vilá Galé Fortaleza se localiza na Praia do Futuro. O lugar é procurado pelas barracas para aproveitar o mar acompanhado de petiscos e bebidas. No hotel, o espaço na areia acaba de ser transformado numa unidade da Cervejaria Portuguesa. Em reforma recente, o hotel também ganhou quatro restaurantes (Inevitável, Massa Fina, Sushi Lounge e Versátil Buffet Internacional) e fez melhorias na sua área infantil.

O Vila Galé Fortaleza é uma alternativa para quem quer ficar na cidade, mas longe do burburinho dos bairros de Iracema e Meireles. Dá para aproveitar o banho de mar em frente ao hotel, que conta com estrutura na areia. Ali também já é caminho para o Beach Park, em Aquiraz.

O parque aquático, a leste de Fortaleza, atrai muitas famílias. Quem se hospeda por ali, além de ficar pertinho do Beach Park, consegue caminhar cedo de manhã na orla e começar o dia com uma água de coco (nenhuma se iguala em sabor à cearense). Hotéis do grupo, como o Oceani Beach Park, contam com traslado para o Beach Park e os vizinhos Restaurante da Praia e Vila Azul do Mar, com serviços e lojinhas.

Assim sobra energia para enfrentar a fila do Tobomusik, toboágua inaugurado agora em dezembro. Desenvolvido em parceria com o DJ Alok, tem clima de balada já na espera. Para a descida, o produtor musical criou 15 mixagens que se alternam entre os três percursos do brinquedo. Enquanto rola a playlist, os tubos translúcidos brilham com cores e desenhos formados pelas luzes. Ali, a natureza é cenário para outras sensações.

Quanto custa

Valor das diárias mais em conta, para duas pessoas:

Jaguaribe Lodge & Kite

R$ 950, com café – mínimo de 2 diárias em janeiro

Hotel Vila Selvagem

R$ 1.200 em janeiro, com café – em janeiro, mínimo de 2 diárias

Zorah Beach Hotel

R$ 1.420, com café – em janeiro, mínimo de três diárias

Hotéis Vila Galé

Em Cumbuco, R$ 1.125, com all-inclusive – mínimo de 3 a 5 diárias, dependendo da época do ano. Com café da manhã, R$ 315 no Vila Galé Fortaleza

Beach Park

No Oceani, R$ 809 em janeiro na tarifa do site oficial; ingresso online para o parque a R$ 250.

Encontrou algum erro? Entre em contato

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.