Ricardo Freire/Estadão
Ricardo Freire/Estadão

Chapada Diamantina: descubra a sua

Não há férias longas o suficiente para acomodar tantas grutas, poços, riozinhos, caminhadas panorâmicas e cidadezinhas pitorescas numa viagem só.

RICARDO , FREIRE, O Estado de S.Paulo

14 Maio 2013 | 02h09

Se a Chapada Diamantina for o seu número, você vai voltar outras vezes. Para uma primeira viagem, o ideal é combinar atrativos que se complementem. Os roteiros "Volta ao Parque" oferecidos pelas agências de ecoturismo (o original é da Venturas) percorrem o "best of" da Chapada, com apenas duas caminhadas pesadas: à Cachoeira da Fumaça (5 horas) e a travessia Capão-Guiné (7 horas). Qual é o melhor passeio? Para mim, é a Cachoeira do Buracão: depois de uma hora de caminhada, você se joga n'água e ziguezagueia por um fiorde estreito até dar de cara com a cascata de 75 metros.

Escolha a sua Chapada:

Para sedentários

Lençóis é a base perfeita para quem quer ver muito e caminhar pouco. De lá você visita a Gruta da Torrinha, vê arte rupestre na Serra das Paridas, sobe ao Morro do Pai Inácio ao pôr do sol, toma banho no Rio Mucugezinho e no Poço Serrano, passeia de barco pelo pantanal de Marimbus até a Cachoeira do Roncador e vai aos poços Azul e Encantado. Recupere energias na piscina do Hotel Canto das Águas e encerre a noite na Fazendinha, com a melhor batida de coco da sua vida.

Para andarilhos

Faça o trekking do Vale do Pati, o mais bonito do Brasil. Há versões de três a sete dias. O guia leva a carga mais pesada e a hospedagem é em casas de nativos.

Para descolados

A cidadezinha de Igatu, com seus muros de pedra e ruínas de casas de garimpeiros, é o lugarejo mais cult da Chapada. É uma base conveniente para ir aos poços Azul e Encantado e à Cachoeira do Buracão.

Para alternativos

O Vale do Capão recebe você de volta das caminhadas com comida vegetariana, pizzas integrais, saias longas e cabelos rastafári. Namastê!

Para independentes

Os roteiros de volta ao parque podem ser replicados com carro próprio (alugue em Salvador), contratando guias localmente. Substitua a travessia Capão-Guiné pela caminhada entre Guiné e o Mirante do Vale do Pati (4 horas). A serrana Mucugê é uma boa alternativa a Igatu.

* Na próxima semana o colunista responde às perguntas dos leitores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.