Chegar bem perto do Everest

O encanto da maior montanha do mundo levou, só em 2008, 290 pessoas ao cume do Everest. Mas subir a 8.848 metros de altitude não é a única forma de se aproximar da gigante. As expedições até o acampamento base, a 5.400 metros de altitude, são opção para quem gosta de aventura, mas não têm o preparo necessário para enfrentar a escalada.De acordo com Mauro Chawarts, da Highland, operadora especializada em destinos exóticos, a trilha para o acampamento base é mais fácil do que parece. "Se fosse no nível do mar, seria tranqüilo. A altitude representa 60% da dificuldade."Um bom preparo físico ajuda, mas o que vai mesmo fazer a diferença é a capacidade de aclimatação de cada turista. Respeitar os limites do corpo e beber muita água são cuidados indispensáveis para chegar ao fim da aventura sem sucumbir aos males da altitude. Quem planeja fazer o roteiro em 2009 deve saber que há duas temporadas: de abril a maio e de setembro a outubro. O tempo seco nessas épocas favorece a longa caminhada. Na Highland, a próxima saída será em abril. O pacote de 20 dias custa US$ 4.790, com aéreo.RUMO AO CUMESe o seu sonho for mesmo chegar ao cume, comece a se preparar desde já. Mas para ir só em 2010 - ou até 2011. Quem tem experiência em escalada em gelo pode se candidatar a integrar o grupo que o alpinista Waldemar Niclevicz vai acompanhar em 2010. Será a primeira expedição comercial organizada por ele, que já chegou ao cume do Everest duas vezes. O grupo terá no mínimo quatro e no máximo seis integrantes. "Tem de ser um grupo pequeno para eu poder dar atenção a todos."Preparo físico e experiência adequados ao desafio são exigidos dos candidatos. "Antes de se aventurar no Everest é preciso encarar outras montanhas, praticar escalada em gelo e testar a resistência à altitude", diz o alpinista. "Se a pessoa não tiver condições, não deixarei ir."Além disso, será preciso desembolsar US$ 65 mil, sem a parte aérea. "É o preço cobrado pelas melhores empresas que fazem a rota. Vou levar o grupo e oferecer o mesmo tipo de serviço", diz Niclevicz. Segundo ele, quem não estiver apto para tentar o cume poderá seguir com o grupo até o acampamento base.O consultor empresarial Rosier Alexandre Saraiva Filho, de 40 anos, está entre os integrantes da expedição. "O Everest é um sonho antigo", diz ele, que já alcançou o pico do Aconcágua (6.962 metros de altitude), a montanha mais alta do Hemisfério Sul, na Argentina. Rosier deve rumar para as montanhas do Chile e da Bolívia nos primeiros dias de 2009 - tudo parte da preparação para o Everest. "É difícil, muito difícil. Mas não é impossível."Highland: (0--11) 3254-4999 Expedição Waldemar Niclevicz: www.niclevicz.com.br

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.