Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal

Chip, vacinas e outras dicas para embarcar com seu bichinho

O “labradoido” Tapa teve de implantar um chip subcutâneo para viajar pelos países da União Europeia, uma exigência básica para o ingresso de animais de estimação nos países europeus. Outra, necessária para sair do Brasil rumo a qualquer destino, é obter o Certificado Zoossanitário Internacional (CZI), emitido pelo Ministério da Agricultura.

Fábio Vendrame,

20 Agosto 2013 | 14h08

Antes de seguir as pegadas de cães viajados como Tapa, especialistas recomendam fazer viagens curtas com o bicho. “O ideal é começar com roteiros de fim de semana para que o animal se acostume. Longos deslocamentos podem estressá-los”, diz Larissa Rios, de 37 anos, cuja melhor amiga, a golden retriever Cléo, a inspirou a criar o portal turismo4patas.com.br, especializado em viagens com pets.

Larissa, formada em Turismo, queria pegar estrada com Cléo, mas esbarrava na falta de informação sobre o assunto. Assim, resolveu cobrir essa brecha no mercado. “Não é uma agência de viagens convencional, não vendemos pacotes, mas organizamos alguns eventos com a participação de donos e pets”, diz.

Outro serviço bacana é efetuar, por meio do site, reservas em hotéis pet friendly – todos submetidos ao crivo de Cléo, que visita e avalia os estabelecimentos ao lado de Larissa. “Criamos até um selo de qualidade.”

A experiência delas vale muito para quem ainda não se sentiu à vontade para viajar com seu animal de estimação. “Antes de encarar uma viagem, é melhor avaliar se o perfil dele condiz com a proposta. Se o animal for sedentário, melhor não levá-lo para trilhas longas. Se não estiver adaptado à água, evite atividades como rafting, por exemplo.”

Outra dica é levar uma bagagem só para o bicho, com as coisas usadas por ele no dia a dia. Nada disso adianta, contudo, se o animal não estiver saudável. “Para viajar ele precisa de um atestado de saúde e estar com o certificado de vacinação em dia”, adverte o veterinário Domingos Mucciacito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.