Cidade vive o glamour do cinema

San Sebastián vive sua semana de glória. Desde sexta-feira, quando começou a 59.ª edição do seu Festival Internacional de Cinema, o vai e vem de diretores e estrelas da telona tem conferido glamour extra às ruazinhas estreitas da cidade.

O Estado de S.Paulo

20 Setembro 2011 | 06h09

O evento - que teve sua primeira edição em 1953 - é hoje um dos mais concorridos e respeitados do setor cinematográfico, concedendo prêmios de diferentes categorias, além de contar com uma ampla programação composta por lançamentos, exibições de clássicos e exposições. Quase toda a programação (veja no sansebastianfestival.com) está dividida em dois locais principais: o teatro Victoria Eugenia e o Centro de Convenções Kursaal, na Praia de Zurriola.

A abertura do festival ficou por conta do thriller de terror Intruders, do espanhol Juan Carlos Fresnadillo e que tem no elenco Clive Owen, Carice van Houten, Daniel Brühl e Ella Purnell (foto). E, para a seção do encerramento, na sexta-feira, foi escolhido o filme Intouchables, escrito e realizado por Eric Toledano e Olivier Nakache, e estrelado por François Cluzet e Omar Sy.

O destaque. Em cada edição, uma retrospectiva completa é dedicada a um grande realizador do cinema. Este ano é a vez do cineasta francês Jacques Demy que, se estivesse vivo, completaria 80 anos. Para uma homenagem mais completa, duas estrelas consagradas pelo diretor marcaram presença do festival: Catherine Deneuve, que foi lançada à fama graças ao seu longa Os Guarda-Chuvas do Amor, e Anouk Aimée, que se eternizou no cinema com seu papel em Lola, primeiro longa de Demy.

Outra homenagem recorrente é o Prêmio Donostia, anualmente concedido a uma figura da sétima arte com reconhecida carreira internacional. Este ano, vai para a atriz americana Glenn Close. A estrela hollywoodiana - que conta com cinco nomeações ao Oscar, duas de Melhor Atriz e três de Melhor Atriz Coadjuvante - já deu o ar da graça, logo na abertura do Festival de San Sebastián. E estreou para o público dali seu último filme, Albert Nobbs, de Rodrigo García.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.