Cinco versões da festa de Momo

Forma de celebrar é diferente, mas não falta animação em Salvador, Recife, Rio, Paraty e São Luís do Paraitinga

Camila Anauate, O Estado de S.Paulo

03 Fevereiro 2009 | 02h30

Bandas, blocos, trios elétricos e carros alegóricos com bonecos gigantes comandam diferentes versões de uma mesma festa: o carnaval. Do axé das multidões em Salvador às antigas marchinhas de São Luís do Paraitinga, tem agito para todos foliões.

 

Veja também:

Carnaval:

linkAche seu lugar na folia (ou longe dela)

Salvador

Axé - e beijo na boca - movem o carnaval de Salvador. Atrás dos trios elétricos, que seguem os circuitos Batatinha (Centro Histórico), Dodô (Barra-Ondina) e Osmar (Campo Grande), uma massa de 2 milhões de foliões delira ao som de Ivete Sangalo, Chiclete com Banana, Asa de Águia, Claudia Leite e outras estrelas da festa. A folia começa dia 19 e só termina na Quarta-Feira de Cinzas. Os abadás custam a partir de R$ 80, mas para ver Ivete, por exemplo, os preços começam em R$ 450. Confira a programação no site: www.carnaval.salvador.ba.gov.br. Informações sobre ingressos em www.centraldocarnaval.com.br e www.axemix.com.br.

Recife e Olinda

No circuito Recife-Olinda, a festa é para todos. Basta sair às ruas. Blocos carnavalescos e trios elétricos passam embalando a multidão com muito frevo e maracatu. De graça. No Recife, palcos espalhados pelos bairros - o do Marco Zero é o principal - recebem artistas. O destaque é o desfile do Galo da Madrugada, no dia 21. Pelas ladeiras de Olinda, os foliões seguem os blocos de rua. A festa começa oficialmente com o Homem da Meia-Noite, que sai às ruas na noite de sexta-feira de carnaval desde 1932. O boneco desfila com a Mulher do Dia e o filho do casal, o Menino da Tarde. Para ver tudo em detalhes, o melhor ponto é a esquina dos Quatro Cantos, por onde passam quase todas as agremiações. Atenção: o site oficial do evento (www.carnavaldorecife.com.br) estava desatualizado até domingo.

 

Multidão segue o embalo do frevo nas ladeiras de Olinda

Rio

Antes do samba tomar a Sapucaí, cai no pé de bambas nas ruas do Rio. Os tradicionais blocos carnavalescos já começaram a sair - são cerca de 60 grupos que arrastam foliões ao som de marchinhas, paródias e samba de raiz. O percurso passa pelos principais bairros da cidade e dura pelo menos três horas. Cada um com seu estilo. O Cordão da Bola Preta, o bloco mais antigo, de 1918, vai agitar as ruas do centro nos dias 13, 21 e 24. A Banda de Ipanema, criada em 1965, é a preferida das drag queens.

 

Os tradicionais blocos cariocas atraem foliões às ruas

Acompanhar os blocos não custa nada - para ajudar no orçamento das agremiações, compre uma camiseta. É bom chegar cedo para garantir espaço na rua. Informações: www.sebastiana.org.br e www.cordaodabolapreta.com.br. Na Sapucaí, as escolas do Grupo Especial desfilam nos dias 22 e 23. Ingressos de R$ 10 a R$ 550. Site: www.liesa.globo.com.

Paraty

Há 23 anos é assim: foliões cobertos de lama brincam pelo centro histórico de Paraty. O Bloco da Lama (www.blocodalama.com.br) é o mais famoso da cidade e reúne até 3 mil pessoas lambuzadas da cabeça aos pés. O percurso começa tradicionalmente no sábado, às 12 horas, na Praia do Jabaquara. E termina três quilômetros depois, com um merecido banho de mar na Praia do Pontal.

Já os Assombrosos do Morro desfilam por Paraty durante todas as noites com bonecões à la Olinda e fantasias de papel machê. A concentração ocorre no topo do Morro do Forte, ao lado do cemitério. De lá, o grupo segue para o centro ao ritmo de marchinhas.

São Luís do Paraitinga

Carnaval em Paraitinga tem um quê pernambucano. Na pacata cidade de 10 mil habitantes, que chega a receber 30 mil turistas no período da festa, blocos carnavalescos ganham as ruas embalados por marchinhas. Tem até concurso para escolher o melhor enredo. Os bonecões desfilam entre a praça, o coreto e os casarões coloniais. Site: www.saoluizdoparaitinga.sp.gov.br.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.