Cinema e teatro dão brilho à festa do orgulho gay em Miami

A tradicional Parada do Orgulho Gay de Miami ocorre em plena Ocean Drive domingo, dia 14, com meta de atrair 60 mil pessoas. Mas a chamada Pride Season, temporada de eventos voltados ao público LGBT, realizada entre abril e maio, vai além. A programação está recheada de atrações culturais, adicionando ainda mais cinema, teatro e ativismo à pulsante vida noturna da cidade.

O Estado de S.Paulo

09 Abril 2013 | 02h15

Realizado de 27 de abril a 5 de maio, o Miami Gay and Lesbian Film Festival tem programação variada. Geography Club, de Gary Entin, voltada para o público jovem, conta a história de um grupo de adolescentes que funda uma associação de apoio a jovens gays, disfarçado de atividade extracurricular da escola.

Outro ponto alto da mostra é Tudo Que Deus Criou, do diretor brasileiro André da Costa Pinto, que constrói um cenário de descoberta e diversidade sexual em pleno gueto paraibano, em meio à sujeira e à marginalidade. As atrizes Guta Stresser e Letícia Spiller estão no elenco. A programação está no site mglff.com.

No teatro, a peça Jeffrey fica em cartaz de 12 a 16 de abril no Byron Carlyle Theatre. A montagem se passa na Nova York do início dos anos 1980, durante o auge da descoberta da aids, e narra a história de um rapaz que precisa optar entre o celibato e o medo da doença ou entregar-se ao amor de sua vida. No dia 28, aliás, a 25.ª edição da Aids Miami Walk tem como bandeira o combate e a conscientização sobre a doença.

Agito. Mas Miami sem festa não é Miami. E na noite de sábado, dia 13, casas noturnas terão programação especial. Na Score, por exemplo, a Fling (facebook.com/FlingMiamiBeachGayPride2013) será voltada às mulheres. Para os homens, o Hilton Wolman realiza a Urge (facebook.com/urgemiami).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.