Clima de badalação a 3 mil metros de altitude

Sempre lotada, Valle Nevado é para quem quer se dedicar aos esportes - além de ver e ser visto

Adriana Moreira, VALLE NEVADO

20 Julho 2010 | 04h06

Sobe-e-desce. Esquiadores avançados podem deslizar até as vizinhas Farellones e Colorado

 

 

O clima é de badalação. Uma multidão circula de um lado para o outro. Há quem prefira aproveitar o sol nos terraços dos barzinhos, numa estratégia para ver e ser visto. Não fosse a neve, daria para jurar que se trata da paulista Campos do Jordão. Distante cerca de 1h30 de Santiago, Valle Nevado é o resort de inverno da capital chilena. E também o mais conhecido dos brasileiros - há dias em que o português domina totalmente o complexo.

Os 60 quilômetros que separam Santiago e Valle Nevado não são assim tão fáceis de serem percorridos. As placas indicam 60 curvas, mas quem está sacolejando na van não vai acreditar na precisão da conta. Afinal, apenas os trechos mais radicais entram na conta - a impressão que se tem é que são milhares de curvas na estradinha estreita e de mão dupla. Vale o aviso: quem tem o estômago algo frágil precisa tomar um remedinho antes de encarar o trajeto.    

 

 

Veja também:

Montanhas Mágicas

Descida sem-fim e mordomia em Termas de Chillán

Estilo 'pé na neve' na renovada Las Leñas

Galeria de fotos

Na alta temporada, há horários estabelecidos para fazer o percurso, para prevenir possíveis acidentes causados pelo alto fluxo de automóveis. A paisagem no caminho, contudo, compensa os perrengues, especialmente nas noites de lua cheia.                                           

Se você não tem intimidade com as pistas (e nem quer ter), é melhor escolher outro destino para as férias. Há pouco a fazer além de deslizar montanha abaixo - ou se divertir no Snowpark, parque radical para experts no esqui e no snowboard. Em uma única tarde dá para examinar com detalhes todas as lojas disponíveis. Depois, a melhor opção é seguir para a piscina aquecida, onde um DJ anima os presentes todos os dias no après-ski.

Quando cai a noite, a pedida pode ser reunir os amigos para um bate-papo em volta da fogueira enquanto bebe um vinho ou pisco sour. Em julho, quando começa a alta temporada, entram em cena mais opções de atividades, como o Festival de Cinema ao Ar Livre, às segundas-feiras. A casa noturna localizada no alto do Hotel Três Puntas, um dos três que integram o complexo, entra em funcionamento. Caso contrário, as opções de vida noturna estão alguns metros abaixo, em Farelllones.

 

 

 

Para todos. Mesmo quem ainda está aprendendo a se equilibrar nos esquis tem excelentes opções para se divertir e aproveitar as montanhas

 

 

 

Primeiros passos. Mas não há como negar que, mesmo quem ainda está (literalmente) engatinhando no equilíbrio com os esquis tem excelentes opções para se divertir nas montanhas. Respaldado pela experiência de quem conhece pistas de esqui nas principais estações do mundo e com 22 anos só de Valle Nevado, o instrutor Pato Fernandes, de 48, sentencia: "Todos podem aprender a esquiar."

Em português bem coloquial e com um divertido sotaque, ele recomenda que os principiantes invistam em aulas particulares. "Podem ser mais caras, mas rendem bem mais", explica. Quem está começando conta com 10% dos 9 quilômetros quadrados de superfície esquiável em Valle Nevado- com direito a se aventurar nos teleféricos.

O restante da área é dividido, quase igualmente, entre intermediários, avançados e experts. E para quem desliza na neve como caminha nas ruas, dá para esquiar, por áreas naturais, até as estações vizinhas de Farellones e El Colorado.

 

 

Mais conteúdo sobre:
Neve Valle Nevado Chile Viagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.