Com a casa a tiracolo

Em uma correspondência direta, sem dica alguma de seu paradeiro ou mesmo do próximo destino a contar com sua ilustre presença, nosso incansável viajante enviou a resposta à pergunta da semana:

O Estado de S.Paulo

04 Outubro 2011 | 03h07

Prezado mr. Miles: Eu, meu marido, meu irmão e cunhada faremos uma viagem pela Europa em maio do ano que vem e uma das nossas ideias é alugar um motorhome para passear pela Provença e pelo sul da Espanha, incluindo Barcelona. Onde poderemos estacionar, repor água, etc?

Juliana Colnago, por e-mail

"Well, my dear: viajar de motorhome pela Europa é sempre muito econômico e, quase sempre, resulta em hilarious stories. Mas é preciso estar com o espírito aberto porque a convivência forçada de dois casais em um espaço pequeno, com uma cozinha minúscula e um banheiro exíguo, pode resultar em ataques de nervos.

Seu roteiro me parece ótimo, mas eu ouso sugerir que você inclua a região do Périgord em sua rota para a Provença. E, unfortunately, o sul da Espanha, que é a Andaluzia, fica muito distante para caber na mesma viagem. Anyway, sua pergunta não é sobre roteiros. Você quer saber onde estacionar, repor água e et cetera - sendo que o et cetera inclui o esvaziamento diário da caixa de esgoto, tarefa das mais delicadas. Do you know what I mean?

Well, comecemos pelos estacionamentos. A Europa tem centenas de áreas reservadas para esse tipo de veículos. Nós, os ingleses, as chamamos de camperstops, com muita clareza. Os franceses, que sempre gostam de complicar, chamam-nas de aires. Guias com a localização desses lugares estão à venda em livrarias e grandes postos de gasolina. Os navegadores mais modernos já têm todos eles listados em sua memória, o que é ainda muito mais fácil.

Os camperstops sempre tem energia para você não desperdiçar as baterias do motorhome, água, banheiros e chuveiros para os viajantes e, via de regra, uma cantina para abastecer o veículo ou um restaurante para os que não quiserem cozinhar. Possuem, as well, grandes ralos, para você esvaziar o depósito de água servida e substituí-la por água fresca. Também existem, nessas bases, deselegantes... como direi? Privadões? Servem para que o desafortunado viajante responsável por essa missão (sugere-se um rodízio) carregue até lá a caixa de dejetos e a esvazie.

Believe me, dear Juliana, a tarefa parece simples. Uma manivela para a direita, outra para a esquerda e, voilà: a caixa desliga-se do veículo e vai para as mãos do coletante sem qualquer incidente. Há, however, um índice de acidentes com novatos nesse tipo de turismo que atinge cerca de 95 por cento dos casos. Ou seja: uma manivela para a direita, outra para a esquerda e, voilà: o pobre coletante recebe um jato provocado pela pressão dos gases acumulados do qual não se esquecerá tão cedo. Richard Rolling, um velho amigo meu, passou por esse infortúnio e contou-me, entre risadas: 'Miles, fiquei parecendo um dálmata!'

Well, darling: o inconveniente desses aires é que muitas vezes eles estão lotados e quase sempre fecham cedo demais, de modo que você fica impedido de passear à noite pela região, a não ser que pegue um táxi ou um ônibus. A opção é o chamado wild camping ou free camping. Em muitos países da Europa, é permitido estacionar o motorhome em qualquer rua ou praça de qualquer cidade, desde, of course, que não exista a placa de proibido estacionar. Nestes casos, é claro que não se pode armar uma tenda na calçada para comer ou conversar, mas não há nada que o impeça de jantar, dormir ou o que mais for dentro de sua casa motorizada.

Segurança? Well, há lugares que são mais seguros do que outros, basta verificar as imediações. However, my dear, ao estacionar em um logradouro público, você vai reparar que, em poucos minutos, haverá outros motorhomes a fazer-lhe companhia. A solidariedade é uma lei não escrita desse tipo de viajante. Assim como a cortesia e a troca de informações. Foi dessa maneira, I must say, que meu amigo Richard Rolling acabou aprendendo a lidar com seu probleminha."

É O HOMEM MAIS VIAJADO DO MUNDO.

ESTEVE EM 132 PAÍSES E

7 TERRITÓRIOS ULTRAMARINOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.