Com US$ 10, farte-se de lagostins bebendo Martini

O crítico de gastronomia local Pableaux Johnson me descreveu assim a cena gourmet de New Orleans: "Temos comida transcendental de US$ 3 a US$ 300". Fui conferir.

NEW ORLEANS, / S.K., O Estado de S.Paulo

19 Fevereiro 2013 | 02h11

No Maple Leaf, a música acabou sendo atração secundária assim que entendi o ambiente. Após pagar US$ 8 para entrar, avistei dezenas de pessoas debruçadas sobre uma longa fila de mesas, descascando e comendo lagostins intensamente. Tudo à vontade, liberado, sem guardanapos. Logo me juntei a elas.

Era minha segunda refeição de lagostins. A primeira havia sido no Big Fisherman Seafood (bigfishermanseafood.com), peixaria que vende meio quilo de lagostins cozidos por US$ 6 e deliciosas tortas do crustáceo por US$ 3 o pedaço. Como não havia lugar para sentar, pedi um conselho. "Bem atrás do Breaux Mart tem um pequeno corredor", me disse um funcionário, apontando para o supermercado do outro lado da rua. "Hoje vi que colocaram duas cadeiras ali." Maravilha, um almoço tipo piquenique.

Nem todas as minhas refeições baratas foram informais assim. Comi beignets, bolinhos fritos macios e com açúcar, mas não no Café Du Monde, uma instituição do French Quarter. Em vez disso, pedalei até o City Park, perto do Lago Pontchatrain, sede da Morning Call (morningcallcoffeestand.com). Por US$ 2 comprei três beignets bem servidos e o café au lait custou outros US$ 2.

Ainda mais classudo foi o almoço no Commander's Palace (commanderspalace.com), elegante e antigo restaurante instalado em uma mansão no Garden District. Normalmente o tipo de lugar do qual eu fugiria: está em todos os guias e parece caro. Mas não é. E eu posso provar em uma frase: "Martini de US$ 0,25".

Eu estava acompanhado por Pableaux, que me garantiu que o Commander's era tanto um lugar para os moradores se derramarem em almoços de aniversário como para os turistas se embasbacarem. E o jantar com preço fixo de US$ 16 foi uma pechincha e incluiu dois ícones de New Orleans: sopa de tartaruga com xerez e cajun cochon de lait, espécie de carne de porco defumada e ensopada. Pableaux escolheu a opção de US$ 22, que acrescentou camarão e milho. Ele também me 'martinizou' por US$ 0,50. Desse jeito, você pode se passar facilmente por um grande gastador em New Orleans.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.