Divulgação
Divulgação

Compre agora, viaje depois: promoções para embarcar no futuro

Black Friday tem pacotes válidos até 2021, à venda em evento virtual em 2 de outubro. Agências investem em produtos para uso a longo prazo ou com remarcações flexíveis

Nathalia Molina, Especial para o Estado

25 de setembro de 2020 | 13h09

A fama de deixar para resolver questões em cima da hora acompanha o brasileiro em muitas atividades, da declaração do Imposto de Renda ao planejamento de viagens. No caso das férias, a pandemia de covid-19 adiou mais um pouco essa tomada de decisão. Quem pensa em comprar agora para viajar depois pode aproveitar, então, promoções de agências de turismo, hotéis e companhias aéreas.

Uma oportunidade para garantir um embarque a preço reduzido para o futuro é a Black Friday de Viagens, organizada pela Associação Brasileira das Agências de Viagem (Abav). Em 2 de outubro – último dia do encontro da Abav Collab, encontro do setor realizado em formato híbrido a partir de domingo 27 de setembro –, o público final pode entrar em contato com cerca de 50 agências. As empresas mostram em torno de 300 produtos em oferta, de serviços (caso de hospedagem e aluguel de carro) a pacotes completos, com passagem aérea incluída.

Para participar, o viajante deve se inscrever no site blackfridaydeviagens.com.br. No dia 2, os inscritos terão acesso ao catálogo de ofertas (com diferentes prazos para uso; algumas até o fim de 2021) e ao atendimento das associadas da Abav por meio de chat durante o evento. Há produtos no Brasil e no exterior, em lugares como Gramado (RS), Foz do Iguaçu (PR), Porto de Galinhas (PE), Morro de São Paulo (BA) e capitais do Nordeste, além de Buenos Aires e cidades dos Estados Unidos e da Europa. Nas viagens internacionais, é bom estar atento às datas para se certificar de que o país escolhido já aceita brasileiros.

Um pacote de sete noites combinando Cartagena e San Andrés, por exemplo, custa R$ 2.363. Com embarque entre 12 de janeiro e 31 de março de 2021, o roteiro inclui café da manhã, traslado e passeios nos destinos colombianos. Já sete noites de hospedagem com café em Maceió podem sair por R$ 1.086 por pessoa durante a baixa temporada do próximo ano. Em ambos os casos, os valores são por pessoa e sem passagem aérea.

Outras promoções de viagem

Mais empresas do setor turístico prepararam ofertas com embarque futuro. Para os viajantes que ainda não se sentem seguros para embarcar, mas querem começar a planejar e a pagar pelo futuro roteiro, a Bancorbrás criou o Ticket Viagem para ser usado até dezembro de 2021. O voucher, à venda por valores desde R$ 1 mil, dá direito a um adicional de 10% do valor como crédito para o viajante. O pagamento é em até 12 parcelas no cartão. Há saídas do Brasil todo, mas quem parte de Brasília ainda tem acesso à sala VIP do aeroporto.

Alguns produtos de viagem já trabalham com prazo longo. Para quem pretende ir a Orlando, por exemplo, as entradas da SeaWorld, por exemplo, têm um ano de validade depois de emitidas – o viajante decide o dia da visita ao parque. Atualmente a empresa oferece o combo 3 Parks (SeaWorld Orlando, Aquatica Orlando e Busch Gardens Tampa) pelo valor do 2 Parks. Por US$ 116, o ingresso à venda em operadoras brasileiras está com uma redução de 60%.

Na Universal Orlando, quem compra o ingresso 2-Day, 2-Park ganha dois dias extras para aproveitar o Universal Studios Florida e o Universal's Islands of Adventure. A promoção é válida para compras até 30 de setembro e uso até 17 de dezembro de 2021, e essa entrada custa US$ 278,99 para adulto.

Remarcação sem taxas

Com a pandemia, muita gente teve seus planos de viagem interrompidos e passou pela situação de ter de negociar com empresas o cancelamento ou a alteração. É natural que agora tema ocorrer o mesmo caso os números da covid-19 voltem a subir novamente. Para conquistar esse consumidor , as empresas oferecem a possibilidade de mudar de ideia sem ter de pagar taxa por isso.

Na Decolar, a aposta são os pacotes com reserva flexível. Como funciona: o turista compra um roteiro agora com destino e data desejados. Se mudar de ideia ou não puder viajar na época prevista, tem três opções: alteração de data (sujeita à disponibilidade do hotel), voucher com crédito para gastar depois (dependendo da política do serviço comprado, o viajante pode mudar até o destino) ou reembolso (com o prazo de até 12 meses).

Na maioria dos casos, segundo a CVC, fornecedores de serviços de viagem, como hotéis e companhias aéreas, têm sido solidários às remarcações quando o turista não pode ou não se sente seguro para embarcar. A orientação da empresa às suas lojas é de sempre oferecer hotéis e companhias aéreas que tenham essa possibilidade de troca.

Passagens aéreas

Flexibilidade também é a chave na retomada das atividades da Air Europa. Até 30 de setembro, passageiros que comprarem bilhetes da companhia aérea podem utilizá-los até o fim desse mesmo mês no próximo ano. A alteração de data, horário, origem e destino não tem cobrança de taxa de remarcação, mas pode ter o custo da diferença tarifária.

Clientes KLM e Air France também podem alterar data e destino de seus bilhetes pagando apenas a diferença no valor da tarifa, se houver. Quem não quiser remarcar agora tem direito a um voucher, que permite comprar uma nova passagem ou solicitar um reembolso. As medidas são válidas para viagens até 31 de março de 2021. Como estímulo à remarcação, as companhias oferecem até 15% do valor voucher como bônus para a utilização em uma viagem futura. Essa condição é válida para passagens emitidas até 31 de outubro de 2020 e para viagens iniciadas antes de 15 de junho de 2021.

Tudo o que sabemos sobre:
turismotransporte aéreo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.