Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Conheça 7 curiosidades sobre os vietnamitas

Texto: Bruna Toni, Fotos: Daniel Teixeira, O Estado de S. Paulo

24 Março 2015 | 03h00

Se ao chegar ao Vietnã já tínhamos, eu e o fotógrafo, uma série de perguntas para fazer à nossa guia Lam, quando conhecemos melhor o cotidiano dos moradores mais curiosidades vieram à tona. Fizemos uma listinha delas para você compreender melhor a cultura e o costume dos vietnamitas.

Todos de máscara

Máscaras cirúrgicas são um acessório frequente no visual vietnamita. O motivo mais óbvio é se proteger da poluição lançada à atmosfera pelos carros. Mas há outra justificativa, esta, estética: preservar a pele clara dos raios solares. Marca de biquíni não faz sucesso no país, o que explica, também, que as mulheres cubram o corpo todo quando saem às ruas, mesmo nos dias quentes de verão.

Cores e símbolos 

Não é só porque o governo é socialista que o vermelho e o amarelo são as cores predominantes na decoração de espaços públicos e oficiais, e mesmo nas ruas do país. Elas também expressam o poder e a realeza, respectivamente. Animais como o dragão, influência chinesa e símbolo imperial, representam qualidades valorizadas – estão presentes nas estampas, arquitetura e nomes de lugares.

Eles são o quê?

Nascidos no Vietnã são vietnamitas. Vietcongues é como eram chamados os membros da Frente Nacional de Libertação, organização do sul do país que lutou contra os governos apoiados pelos Estados Unidos.

O nome da guerra 

O sangrento confronto que marcou o país é conhecido por lá como Guerra Americana, e não do Vietnã. Segundo Lam, a guia, até hoje o país recebe um número pequeno de turistas dos Estados Unidos. "Acho que não se sentem bem ainda diante do que ocorreu", diz.

Pode apostar 

Tempos atrás, os cassinos eram poucos em Ho Chi Mihn. Hoje em dia, quase todos os hotéis têm espaço de jogos. Para tentar a sorte você precisará apresentar passaporte, já que o governo do país proíbe a brincadeira para moradores. 

Dias do ano 

Os vietnamitas usam o calendário gregoriano no dia a dia, mas adotam o chinês para certas festividades. No ano-novo chinês, entre janeiro e fevereiro, há cerimônia com luzes, bandeiras e parada de motocicletas nas ruas.

Todos são "Silva"?

Parece que tudo e todos se chamam Nguyen no Vietnã. Trata-se de um sobrenome tão comum lá quanto Silva no Brasil. E, como o nome familiar é usado antes do pessoal, é visto em muitos lugares e distintas situações.

Mais conteúdo sobre:
VietnãSaigonHo Chi Minh

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.