Corpo são, mente insana

Em Florença, esquadrinhe cada obra de arte e, com sorte, tenha palpitações, taquicardia, tontura - sintomas que Stendhal sentiu por lá em 1817 e que têm status de síndrome (psicossomática) com seu nome. Para não ser chamado de masoquista, garanta boas noites de sono e descanso ao corpo. Há uma grande variedade de hotéis, embora os preços sejam salgados. Entre os mais caros estão o Lungarno Suites (www.lungarnohotels.com), tradicional, localizado na margem sul do Arno, perto da Ponte Vecchio, e o JK Place (www.jkplace.com), sofisticado e com um belo terraço. Mais barato é o três-estrelas Beacci Tornabuoni (www.tornabuonihotels.com), um confortável e conservador hotel no coração da área comercial, com jardim na cobertura. Uma alternativa é abrir mão do bochincho e procurar lugares perto da montanha, como a Villa Poggio San Felice (www.villapoggiosanfelice.com), uma relaxante vila do século 15, com um belo jardim e móveis talhados à mão. Há transporte gratuito para o centro da cidade. Entre as opções mais baratas estão a pequena e elegante Residenza d''Epoca in Piazza Signoria (www.inpiazzadellasignoria.it), com alguns quartos com vista para a praça; o bem localizado Hotel Cestelli (www.hotelcestelli.com), perto da elegante Via Tornabuoni; o simplíssimo Dalí (www.hoteldali.com) e o Residenza Johlea Uno (www.johanna.it), com terraço panorâmico externo, quartos confortáveis e bem mobiliados. Dos mesmos donos deste último, o Antica Dimora Firenze (www.anticadimorafirenze.it) é mais sofisticado e, por isso, menos acessível. Escolha acertada, bata perna. Originais de Ghiberti no Museo dell''Opera del Duomo, coleção renascentista na Galleria degli Uffizi, Davi na Galleria dell''Accademia, Fra Angelico no Museo di San Marco, tesouros dos Medicis na Galleria Palatina... Sem falar no Brunelleschi da Duomo, como se fosse possível passar despercebido. Piazza San Marco Um dos mais tranqüilos de Florença, o Museo di San Marco (Piazza San Marco, 3; 00--39-055-238-8608; www.museosanmarco.it) ocupa um antigo convento e é famoso pelas pinturas etéreas de Fra Angelico, que morou lá quando era monge. Piazza Duomo A Basilica di Santa Maria del Fiore (Piazza del Duomo; 00--39-055-230-2885) - catedral de Florença ou, simplesmente, Duomo - é tão grande que se destaca entre os outros prédios e é impossível avistar toda sua construção de um único ponto. Na cúpula há um trabalho de Brunelleschi, extraordinária obra de engenharia do século 15. Destinos São João Pessoa: a partir de segunda-feira, a capital paraibana acende a fogueira e se esbalda por sete dias consecutivos com sua tradicional festa de São João. Shows, literatura de cordel, feiras de comida e artesanato, danças folclóricas, apresentações de quadrilhas e repentistas locais animarão o arraial gigante, que será concentrado no centro histórico da capital. Para dar largada às comemorações, show do paraibano Chico César, no palco principal. Nos subsolos do parque: conhecer as cavernas do Petar, o Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira, está certamente entre os 10 mandamentos do ecoturista no Estado de São Paulo. Para garantir a preservação, cavernas como Morro Preto, Alambari de Baixo, Água Suja e do Couto têm número de visitantes controlado, e todos os exploradores devem vestir calças, camisetas com mangas (regatas estão vetadas) e tênis. Fora das tocas, a dica é deslizar num bóia-cross pelo Rio Betari. Tesouro (mal) escondido: para quem estiver na região de Belo Horizonte, vale a pena esticar até a cidade de Sabará, a 23 quilômetros da capital, e conhecer o Museu do Ouro (tel.: 0--31-3671-1848; Rua da Intendência, s/nº). Apesar da simplicidade, no acervo há várias peças raras, como a imagem - atribuída a Aleijadinho - de Santa''ana Mestra. O museu abre de terça a domingo, das 12 às 17 horas.

O Estado de S.Paulo

17 Junho 2008 | 02h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.