Divulgação
Divulgação

Cuba entra na rota dos grandes cruzeiros pelo Caribe

MSC e Carnival anunciam novos navios zarpando ou atracando no porto de Havana; há pacotes a partir de R$ 1.252

Felipe Mortara, O Estado de S. Paulo

17 Julho 2015 | 18h02

A cada nova notícia sobre a reaproximação entre Estados Unidos e Cuba, especula-se sobre como as medidas podem melhorar o turismo na ilha caribenha. Nas duas últimas semanas, duas gigantes da área de cruzeiros anunciaram ter incluído o porto de Havana em suas próximas temporadas. O que sinaliza cada vez mais a tendência do fim, ou pelo menos da ruptura parcial, do embargo econômico dos Estados Unidos a Cuba, que também impede cidadãos norte-americanos de turistar por lá.

A MSC deslocará seu navio MSC Opera para 16 viagens ao longo da temporada caribenha de cruzeiros, de 22 dezembro deste ano a 5 de abril de 2016. Com capacidade para 2.150 passageiros, a embarcação fará um roteiro de sete noites, partindo de Havana (após duas noites a bordo, no porto) rumo a Montego Bay, na Jamaica, passa por George Town, nas Ilhas Cayman, por Cozumel, no México, e retorna à capital cubana. Os pacotes (sem aéreo) custam a partir de R$ 1.252,58 em cabine interna no site da MSC Cruzeiros.

Já a gigante Carnival deve atracar em maio de 2016 em Havana com o navio MV Adonia, da P&O Cruises. Cabines a partir de US$ 2.990 por pessoa, mas é necessário considerar que se trata de um navio pequeno, com capacidade para 710 passageiros.  

Operando em Cuba desde 2014, a canadense Cuba Cruise usa o navio Cristal, da grega Celestyal Cruises durante o inverno no Mar Mediterrâneo. O roteiro dura 7 noites e leva até 1.200 passageiros, passando por Maria La Gorda, Cien Fuegos, Santiago de Cuba e Montego Bay, na Jamaica. No Brasil, o pacote de 9 noites é vendido pela Navigare por US$ 2.025 + taxas, com aéreo.

Mais conteúdo sobre:
Cuba Cruzeiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.