Felipe Mortara/Estadão
Felipe Mortara/Estadão

De bike em Madri, por conta própria

Um rolê de bicicleta pouco convencional para descobrir cantinhos menos visitados da capital da Espanha

Felipe Mortara, O Estado de S. Paulo

08 Março 2016 | 02h10

Tinha um dia sobrando em Madri e a bicicleta de um amigo à disposição. Era um domingo de outono e o tempo estava nublado, mas estável. Pouco conhecia da cidade: assim, o dia prometia. Na falta de um amigo camarada, muitas lojas como a Riber Bike alugam bikes (10 euros por 4 horas; riberbike.es). 

Saí do bairro de Moncloa, no norte da capital da Espanha, e pedalei algumas quadras até o Parque del Oeste. Suspenso sobre um grande aclive, oferecia um fantástico mirante na direção do Parque Casa de Campo – se não estivesse de bike embarcaria no teleférico (3,75 euros) que leva até lá em um minutos. 

Preferi ziguezaguear entre plátanos e pinheiros até o Templo de Debod, egípcio e original do século 4º a.C.. O templo foi salvo depois da construção da Represa de Assuã e enviado bloco por bloco para Madri em 1968 (que história maluca!). Desça da bike, cruze a Calle de Ferraz e dê uma espiada na Plaza de España. 

De volta ao outro lado, aproveite os Jardins de Sabatini, que estarão dois lances de escada abaixo. Vale carregar a magrela e sentar ali para apreciar os belos canteiros de flores. Poucas pedaladas mais levam ao Palácio Real, onde não vivem mais monarcas e que vale a pena visitar se tiver mais tempo. 

A poucos metros dali, a Catedral de Madri não é parada obrigatória: ao contrário de outras capitais europeias, não tem grande beleza. Bata o olho no resto da Muralha Árabe do século 9.º e siga até a Porta de Toledo. Aos domingos, um baita Mercado de Pulgas se espalha pelas ruas do bairro El Rastro. Cortei pela Plaza Tirso de Molina até a Estação de Atocha e subi pela ciclovia do Paseo de la Castellana, com o Museu do Prado à minha direita. Virada à esquerda na Calle Genova e voltei ao ponto de partida com a sensação de ter sentido uma Madri distinta e com vento no rosto. 

Mais conteúdo sobre:
Madri

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.