De olho nos cupons de desconto e no 'tax free'

Evite dissabores: valor da etiqueta não inclui os 15% de imposto

Mônica Nóbrega, O Estado de S.Paulo

24 Fevereiro 2009 | 02h27

Foto: Mônica Nóbrega/AE

QUEEN STREET - Endereço para compras moderninhas: brechós dividemcalçada com cafés  

 

Canadenses procuram sempre reforçar suas diferenças em relação aos vizinhos da outra margem do Lago Ontário. Mas, pelo menos quando o assunto é compras, a disposição consumista dos moradores de Toronto lembra bastante a dos americanos. Vende-se de tudo, há comprador para tudo.

Antes de abrir a carteira e entrar na festa, aprenda duas coisas. Primeira, os impostos não estão incluídos no preço anotado na etiqueta, o que significa acréscimo de 15% na hora de passar no caixa. Segunda, não faltam promoções, cupons de desconto e lojas tax free para ajudar você a recuperar ao menos esse valor. Quase todo shopping edita um livreto mensal de ofertas. É só ficar atento e sempre perguntar.

Os moradores adoram o Eaton Centre, na esquina da Younge com a Queen Street, um shopping de arquitetura modernista com teto central de arcos envidraçados - sob o qual voa um bando de gansos, em uma escultura entre divertida e bizarra. Segundo os proprietários, suas 230 lojas (Banana Republic, Gap, Sephora e Sears entre elas) recebem mais de 40 milhões de visitantes por ano.

Os produtos perdem em etiqueta cobiçada, mas ganham em charme e criatividade à medida que se caminha para oeste pela Queen Street. A partir do cruzamento com a University Avenue, a rua ferve. Um público jovem e moderno lota lojinhas descoladas, brechós e cafés, que colocam mesas nas calçadas apenas no verão.

Uma das primeiras portas a surgir no caminho, a Condon Shack, tem todos os produtos imagináveis relacionados a sexo seguro. A caixa com três preservativos custa a partir de 3,99 dólares canadenses (R$ 7,40). As moças podem deixar ali listas de presentes para despedidas de solteira.

Pouco adiante, a Black Market capricha nas camisetas vintage. Tanto as opções femininas quanto as masculinas custam 20 dólares canadenses (R$ 37) ou três peças por 30 dólares canadenses (R$ 56). São ótimos presentes, até mais interessantes que souvenirs tradicionais - encontráveis na The Polar Bear ou no aeroporto mesmo.

Na The Public Butter, roupas customizadas e acessórios custam a partir de 9,90 dólares canadenses (R$ 18,40). Há calças, saias, bijuterias e casacos ótimos, mas a bagunça da loja exige alguma disposição para garimpar as peças.

OUTLET

Na metade do caminho de 27 quilômetros entre o aeroporto e o centro de Toronto, o Vaughan Mills é um shopping com 250 lojas, a maioria outlets, e arquitetura que simplifica a vida do turista. Um corredor único forma um círculo cercado de estacionamento e entradas por todos os lados, com uma praça de alimentação central.

Ou seja, é só seguir em frente. Em algum momento você vai esbarrar no maior outlet do mundo da Tommy Hilfiger, na ponta de estoque da Armani Exchange ou, impossível não ver, na curiosa Bass Pro Shops, loja enorme com todos os artigos para a vida ao ar livre. Superútil para o caso de você decidir que precisa urgentemente de uma barraca de camping ou de um caiaque.

Eaton Centre: http://www.torontoeatoncentre.com/  

Condom Shack: 231 Queen Street West; http://www.condomshack.com/ 

Black Market: 319 Queen Street West; http://www.blackmarkettoronto.com/  

The Polar Bear: 123 Queen Street West

The Public Butter: 1.290 Queen Street West; http://www.thepublicbutter.com/  

Vaughan Mills: Highway 400 com Rutherford Road; http://www.vaughanmills.com/

 

 

MEGASTORE DE LUXO

 

Uma passarela suspensa faz a ligação entre o Eaton Centre e a The Bay, logo em frente. Se você chegou até ali, bem-vindo ao paraíso das compras ou ao inferno do estouro do cartão de crédito. Questão de ponto de vista.

 

Essa megastore com unidades no Canadá inteiro lembra em tudo os templos do consumo nos Estados Unidos, como Macy’s e Bloomingdale’s. A filial de Toronto fica em um prédio do século 19 que teve de ser totalmente recuperado depois de um incêndio. São oito andares abarrotados de roupas, cosméticos, artigos para a casa, tapetes, móveis, brinquedos... Sempre com assinatura das grifes mais desejadas por consumidores de qualquer nacionalidade.

 

Sozinho, o térreo já tem potencial para tomar duas horas do tempo do visitante. Ali ficam os produtos de maquiagem (e as atendentes dispostas a dar um upgrade no seu visual como cortesia), as roupas femininas e as masculinas, além de cintos, bolsas e carteiras.

 

Em dezembro, a loja dedica um andar inteiro a enfeites natalinos. A The Bay fica no número 176 da Younge Street. Informações: www.thebay.com.

Mais conteúdo sobre:
viagemcanadátorontocompras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.