Adriana Moreira/Estadão
Adriana Moreira/Estadão

De Santa Barbara a Santa Monica (137 km)

No trecho final, pôr do sol no famoso píer

Adriana Moreira, O Estado de S. Paulo

25 Agosto 2015 | 00h01

"Viva, viaje, aventure-se e abençoe. E não se arrependa"; Jack Kerouac, On The Road

De Santa Barbara, é possível seguir direto a Los Angeles pela 101 (se tiver compromisso, lembre-se que o trânsito é pesado nas proximidades de L.A.) ou continuar pela Highway 1, passando por Malibu, Santa Monica e San Diego. Minha viagem terminou em Santa Monica, distrito de Los Angeles que consegue ser simples e refinado ao mesmo tempo. Com bons restaurantes, amplo comércio, ciclovias e o Pacific Park, píer que é seu cartão-postal, o distrito está a 20 minutos do Aeroporto de Los Angeles. Aqui, as atrações mais bacanas.

Third Street Promenade

Entre as avenidas Wilshire e Broadway, a 3rd Street virou uma rua exclusiva para pedestres. Marcas como H&M e Forever 21 dividem espaço com lojas locais, cafés e fast-foods. Os artistas de rua batem cartão: há imitador de Michael Jackson, teatro de bonecas, cantor de ópera... 

Pacific Park

A roda-gigante sobre o píer é o símbolo de Santa Monica – assistir a um pôr do sol com ela ao fundo é inesquecível. O ícone usa apenas energia solar – lá do alto, avista-se toda a costa de Venice a Malibu. No píer, há restaurantes como o disputado Bubba Gump, ambulantes e lembrancinhas caras. Desça as escadas para provar o Hot Dog on a Stick (US$ 4). Na prática, é só um enroladinho de salsicha, mas com uma massa macia e crocante. Caminhe em direção a Venice para ver atletas fazendo manobras incríveis em argolas e barras à beira-mar.

Comer, comer

Na Califórnia, comer bem e de maneira saudável é obrigatório. Para entrar no clima, visite as feiras – os Farmer’s Markets. O mais famoso de Santa Monica é realizado às quartas e sábados, próximo à 4th Street, e tem frutas, flores e ingredientes frescos. O meu favorito, contudo, ocorre aos domingos na Main Street, próximo à Heritage Square. Embora menor, tem ares de piquenique comunitário, com famílias esparramadas nos gramados, música ao vivo e comidas orgânicas, como falafel, omeletes, waffles. Para beber, nada de refrigerante: vá de limonada com morangos. Termina às 13h. Já que está por ali, aproveite para caminhar por esse trecho da Main, cheio de butiques descoladas.

 Para sentar à mesa e manter o clima de descontração há boas opções. O Santa Monica Sea Food é um refinado mercado de peixes frescos com um pequeno restaurante. Pedi o sanduíche de camarão (US$ 18) e não me arrependi. O Swettfin Poké (829 Broadway St.) tem tigelas balanceadas com arroz, peixe e vegetais (cuidado com a pimenta; em média, US$ 18) para uma refeição rápida. Ao lado, o Pono Burger simula um celeiro para mostrar quão frescos são seus ingredientes – o menu muda de acordo com a estação. Peça a batata doce frita (US$ 5) para acompanhar os sanduíches (cerca de US$ 12).

Pedal

O banco da minha bicicleta era baixo demais para mim, e parei no Santa Monica Bike Center para pedir um ajuste. Com um sorriso no rosto, o atendente fez o ajuste e não aceitou nem gorjeta. Dias depois, contei o caso a Shaun Boylan, diretor de passeios da empresa. “Essa é a nossa proposta, ser um porto seguro para os ciclistas.”Para locais, há estacionamento de magrelas e vestiário; para turistas, há aluguel de bicicletas e tours guiados – fiz o Sweet Spot (US$ 89), que dura de 3 a 4 horas e é contraindicado para quem está de dieta: as paradas são em docerias, com degustação.  Santa Monica é perfeita para pedalar, com ruas com pouco declive e ciclovias. A mais famosa é a Marvin Braude Trail, rota à beira-mar de 35 quilômetros que leva até Torrance, passando por Venice e Marina Del Rey.

Venice

Quem vai a Venice pela orla conhece a parte mais hippie do distrito, mas há mais para ver. Entre pela Venice Boulevard para se deparar com os canais que deram nome ao lugar (em inglês, Veneza é chamada de Venice). A atmosfera também é outra no Abbot Kinney Boulevard, com lojas modernas e antenadas, restaurantes charmosos, bares convidativos e murais lindamente grafitados. 

ESCAPADAS

Los Angeles

Chegar à metrópole depois de dias na estrada entre cidades pequenas pode ser um pouco chocante. Como Los Angeles é imensa, repleta de highways que podem confundir o viajante, uma boa maneira de conhecer os principais pontos turísticos (Calçada da Fama, Beverly Hills, Rodeo Drive) é embarcando nos clássicos ônibus hop on – hop off (a partir de US$ 39). Mas podem haver imprevistos – os ônibus atrasaram muito no dia em que estávamos na cidade por conta da gravação de uma série de TV. Na hora do almoço, pare no Farmer’s Market de LA para almoçar – a área foi remodelada recentemente e guarda ótimos estandes a preços convidativos. Está ao lado do The Grove, com charmosas lojas ao ar livre. Mais: discoverlosangele.com.

 

San Diego

Quem tem dias a mais pode esticar até San Diego – pela Highway 1, a viagem a partir de Santa Mônica leva cerca de 3h30. Planeje-se para uma parada estratégica em La Jolla, praia localizada cerca de 20 quilômetros antes da cidade, frequentada por celebridades e dotada de um pôr do sol disputado. O Zoológico de San Diego é um dos mais famosos do mundo, com animais raros como pandas e tartarugas gigantes das ilhas Galápagos. A área de Old Town, primeiro assentamento espanhol da cidade, guarda lojas coloridas, construções históricas e uma forte cultura mexicana, refletida também em seus restaurantes. De dia, aproveite para conhecer os museus; à noite, usufrua do clima festivo dos bares locais. Mais: sandiego.org.

Mais conteúdo sobre:
Califórnia, Santa Monica

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.