Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Delícias saudáveis, na cumbuca ou em porção

Texto: Bruna Toni, Fotos: Daniel Teixeira, O Estado de S. Paulo

24 Março 2015 | 03h00

A dieta vietnamita consegue a proeza de reunir alimentos que são, ao mesmo tempo, saudáveis e saborosos. Não senti nenhuma falta das comidas rápidas e gordurosas das quais, admito, sou uma fã – nem fui à unidade do McDonald’s, a primeira, aberta em Ho Chi Minh apenas em 2014.

“Não há muito mercado para eles aqui”, pondera a guia Lam. “Não temos o costume de comer em fast foods.” 

Já os ingredientes coloridos, legumes, vegetais e frutas, combinados com carnes de frango e porco e com uma boa variedade de peixes e frutos do mar definem a cozinha local. Provavelmente, ajudam também a explicar a silhueta unanimemente esguia dos vietnamitas. 

Os rolinhos primavera, bem conhecidos dos brasileiros, lá têm outro sabor. Os spring rolls são crocantes, sequinhos e preparados com folhas de papel de arroz, o banh trang. O recheio leva vegetais e frutos do mar – o de camarão é delicioso. Fritos, ficam ainda melhores quando mergulhados no molho apimentado que os acompanha. Nos restaurantes, a porção custa, em média, 109 mil dongs (R$ 16). 

Os biscoitos de arroz são servidos com uma salada fria que faz papel de recheio. A berinjela grelhada temperada com molho de peixe, amendoim, alho e cebolinha é outra boa pedida para a entrada.

Guarde espaço, porém, para os pratos principais. Vale a pena pedir frango desossado com vegetais ou peixe crocante, acompanhados do bom e velho arroz. Carne de porco cozida pode ser servida com batatas e casa muitíssimo bem com pão. Apesar da localização geográfica, há épocas em que os frutos do mar são mais caros no Vietnã, mas a variedade de opções nos restaurantes é de encher a boca de água. Pimenta e alho são temperos básicos.

Outra experiência gastronômica tipicamente vietnamita é a sopa com noodles. Antes de tudo, desconsidere o horário ideal para este tipo de refeição. No Vietnã, o caldo quente preparado com fios de macarrão de arroz, brotos, vegetais, carne ou frango é servido em tigelas desde as primeiras horas da manhã até o anoitecer. Come-se com hashi e colher, do café da manhã ou jantar, e custa cerca de 49 mil dongs (R$ 7).

ONDE COMER

1. No bambuzal: o Vietheritage (Rua 48A, Vo Van; vietheritage.com.vn) é um restaurante turístico em um beco no Distrito 3, não muito fácil de chegar, mas delicioso. Muitos garçons e clientes falam inglês. Pedi uma sopa de camarão com cogumelos, seguida de carne de porco com berinjela grelhadae gastei 225 mil dongs, ou R$ 33) 

2. Romance: o Batalis (2 Nguyen Binh Khiem; batalis.vn) faz o estilo romântico e mais sofisticado. Foi onde comi o melhor rolinho primavera da viagem. O frango com salada de banana é uma receita bem típica do Vietnã. Tente também couve-flor com alho e o creme de camarão feito para passar no pão.

3. Com calma: no caminho de My Tho, o Mekong Rest Stop (mekongreststop.com.ve) foi a parada ideal depois de seis horas de passeio. O peixe grelhado “orelha de elefante” chega inteiro à mesa e é fatiado diante dos clientes. Custa 1.2 milhão de dongs (R$ 175) por quilo, com noodles ou legumes. Escolha as mesas mais afastadas para aproveitar a calmaria. Na saída, visite a loja e a padaria.

Mais conteúdo sobre:
VietnãSaigonHo Chi Minh

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.