Reuters
Reuters

Depois dos EUA, Austrália muda processo de visto

Agora, o viajante pode pedir a expedição do documento pela internet e tê-lo em mãos no mesmo dia

FELIPE MORTARA, O Estado de S.Paulo

07 Fevereiro 2012 | 03h09

Há cerca de 20 dias, foram os Estados Unidos. Na semana passada, foi a vez da Austrália anunciar mudanças no processo de visto dos brasileiros. Com a crise econômica assolando os países mais ricos, os turistas brasileiros (e sua sede por compras) passaram a ser considerados uma fonte econômica importante. O que se refletiu diretamente no processo de admissão no exterior.

 

No caso da Austrália, as mudanças começam em 15 de fevereiro. A partir dessa data, o país irá analisar eletronicamente os pedidos de visto feitos online, tornando assim mais simples a vida dos que viajam a turismo.

 

O sistema de formulário digital já funcionava, mas era integralmente avaliado por agentes da imigração. Agora, com base em um cruzamento de dados do formulário online, que leva em conta o perfil socioeconômico do candidato e uma série de pré-requisitos, o visto pode ser concedido automaticamente por e-mail em 24 horas.

 

Diferente do processo anterior, em que era obrigatório enviar o passaporte para a embaixada australiana em Brasília, não são mais necessários carimbos ou selos: basta imprimir o e-mail de confirmação.

 

Nada garante, no entanto, que o pedido será aceito de primeira. Caso isso não ocorra, será enviada por e-mail uma lista dos documentos adicionais necessários. O grande problema é que esta análise é toda feita em Hobart, na Austrália, por oficiais de imigração que não compreendem português. Por isso, é preciso tradução juramentada dos papéis, que deverão ser escaneados e enviados por e-mail.

 

Se você achar arriscado, vale lembrar que o processo antigo - ou seja, o preenchimento à mão dos formulários - continua valendo. Ou, se preferir, também pode contratar um despachante. O visto demora de 6 a 10 dias úteis para ficar pronto. Qualquer que seja sua opção, a taxa é a mesma: R$ 207. O pagamento para o pedido online é feito por cartão de crédito internacional, enquanto o pedido padrão deve ser pago com cheque administrativo. A partir de 15 de fevereiro, acesse o formulário em tinyurl.com/vistoaustralia.

 

Abaixo, confira como está o processo de visto para alguns dos países mais procurados pelos brasileiros.

 

Estados Unidos

Apesar de o presidente Barack Obama ter anunciado mais agilidade no processo de obtenção do visto, ainda não ocorreram mudanças efetivas. A meta, segundo ele, é aumentar em 40% a capacidade de emissão de vistos nos consulados. Apesar de o processo ser o mesmo, nos últimos anos a obtenção está mais fácil e a análise dos documentos, mais simples. Não haverá entrevista de renovação, nem para crianças e idosos. Prazo: em média 90 dias - mas a meta é reduzir a espera para até no máximo 20 dias em 80% das solicitações.

 

Canadá

Desde o ano passado o país recebe pedidos de visto por meio do Visa Application Centre, operado por uma empresa de tecnologia que recebe os processos, faz a triagem e os envia para o consulado do Canadá. Os vistos ainda são emitidos apenas pelo órgão de São Paulo, mas Brasília e Rio de Janeiro também recolhem a documentação. O consulado recomenda a contratação de despachantes. Prazo: de 10 a 20 dias úteis.

 

México

 

Há quase 2 anos, quem tem visto americano válido não precisa mais do documento específico para entrar no México. E desde novembro de 2010 o governo emite vistos eletrônicos por meio do site do consulado do México. Mas atenção: o benefício só vale para quem voar por TAM, LAN, Taca, Aeroméxico e Copa, que atualmente são as companhias aéreas credenciadas. Prazo: imediato.

 

China

A política de vistos continua a mesma, mas em razão do crescente número de feiras e convenções há mais brasileiros solicitando o documento. Prazo: de 4 a 5 dias úteis e 24 horas para o visto urgente.

 

Japão

Nada mudou nos últimos tempos. O Japão continua sendo um dos países mais exigentes em relação ao volume de documentos. No entanto, uma vez comprovada a estabilidade financeira do viajante e seus vínculos com o Brasil, os vistos concedidos têm uma validade generosa. Prazo: 72 horas.

 

Índia

Com as relações comerciais aumentando substancialmente entre Brasil e Índia, a demanda pelo documento também cresceu. O processo de visto continua o mesmo - muitas operadoras de turismo se encarregam de pedir o documento para seus clientes. Prazo: em média 72 horas.

 

Rússia

 

Desde junho de 2010, brasileiros que viajam a turismo, por até 90 dias, estão isentos de visto. Mas se comunicar em inglês por lá continua sendo um desafio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.