Desfile renovado ganha mais integrantes

ORLANDO, O Estado de S.Paulo

08 Julho 2014 | 02h07

A renovação da Fantasyland teve reflexos na tradicional parada do Magic Kingdom. O desfile diário pela rua principal do parque com os mais famosos personagens Disney foi reformulado e ganhou efeitos tecnológicos e trilha sonora original.

São mais de 100 artistas distribuídos em nove alegorias - alguns personagens interagem com o público e fazem coreografias no chão. À frente do primeiro carro, o Jardim das Princesas, Aurora, Cinderela e Tiara (de A Princesa e o Sapo) dançam e recebem os convidados do dia em um baile real, acompanhadas de seus príncipes. Até Anna e Elsa, de Frozen, pegam carona.

No fundo do mar, uma carruagem puxada por peixes e comandada pelo caranguejo Sebastião leva a pequena sereia Ariel em uma concha gigante. O carro é uma réplica de caixinha de música e foi feito com a ajuda de uma impressora 3D. A viagem segue até a Terra do Nunca, onde Peter Pan e Wendy navegam no navio pirata sobre o arco-íris. O que eles não sabem é que o Capitão Gancho está à espreita, pendurado na âncora. O príncipe Phillip, de Malévola, tem problemas ao lutar contra um dragão futurista de 16 metros de comprimento e 8 de altura - que cospe fogo!

Pinóquio, Donald, Margarida, Pateta, Branca de Neve e Dumbo acenam até que, 20 minutos depois, os verdadeiros anfitriões do Magic Kingdom, Mickey e Minnie, aparecem a bordo de um balão de 10 metros de altura para agradecer a visita e convidar a uma próxima.

Como o desfile não ocorre com chuva, cuidado ao prometê-lo aos pequenos.

Noite iluminada. As noites do Magic Kingdom reservam outra dose de encanto. Duas horas antes do encerramento das atividades, as luzes da praça principal se apagam para a passagem da Disney Electrical Parade. Mais de meio milhão de lâmpadas de LED dão cor a carros alegóricos e dançarinos, inspirados em Pinóquio, Alice no País das Maravilhas e Cinderela. São cerca de 20 minutos de show, antes da tradicional queima de fogos do Magic Kingdom. / FERNANDO OTTO

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.