Desfiles em corredores cinco-estrelas

Nos hotéis de luxo, a exclusividade está até nos uniformes dos funcionários, assinados por nomes de peso

Natália Zonta, O Estado de S.Paulo

15 de janeiro de 2008 | 03h02

Vestir modelitos desenhados por Mario Queiroz, Ocimar Versolato e tantos outros estilistas famosos não é privilégio de modelos e madames. Nomes estrelados brilham também nos trajes de profissionais que atuam na indústria do turismo mundo afora. Garçons, copeiras, recepcionistas e chefs ostentam indumentária à altura dos hotéis em que trabalham. Alguns apostaram em dar mais estilo aos uniformes e agora têm staffs excepcionalmente bem vestidos.O hotel Unique, em São Paulo, é um ótimo exemplo - os funcionários exibem um figurino superalinhado. Não poderia ser diferente: o responsável pelo design é Alexandre Herchcovitch. As mulheres que trabalham na recepção usam saias na altura dos joelhos e blusinhas pólo pretas bem descoladas. Os homens têm o visual incrementado com uma camisa de mangas curtas e gravata fina preta. Tudo bem despojado, combinando com o clima moderno do hotel.O estilista Ocimar Versolato é outra figura conhecida entre os hoteleiros. Criou os uniformes dos hotéis Fasano do Rio e de São Paulo e ainda os do Emiliano, também na capital paulista. Apesar da mesma assinatura, as roupas dos colaboradores dos três estabelecimentos são bem diferentes.''Procuramos um estilista renomado porque queríamos refletir nos uniformes a qualidade de nosso atendimento'', explica Felipe Silva, diretor de Vendas e Marketing do Emiliano. Objetivo plenamente alcançado: os funcionários praticamente desfilam pelo saguão. Os uniformes são sóbrios e estilosos, com cortes secos.No Fasano do Rio, as roupas seguem o clima praiano. A cartela de cores usada é mais clara e os tecidos, mais leves. As garçonetes da piscina, por exemplo, vestem shorts. Na recepção, as atendentes usam vestidos cáqui e uma charmosa faixa nos cabelos.Em São Paulo, a atmosfera é mais séria e as cores escuras predominam. A maioria dos uniformes privilegia o preto, o marrom e o cinza. O tailleur feito para as recepcionistas é clássico, com duas fileiras de botões e alguns são em tecido risca-de-giz. As copeiras andam pelos corredores bem comportadas e discretas, com um uniforme convencional e confortável feito em algodão branco.Mais praiaO estilista Mario Queiroz se inspirou na arquitetura contemporânea e no Guarujá dos anos 1940 para desenhar os uniformes do Sofitel Jequitimar Guarujá, no litoral paulista. O resultado agradou funcionários e hóspedes.''Quando se desenha roupa de trabalho é preciso pensar no conforto e no que o hotel quer passar. É uma criação em conjunto com o arquiteto e outras pessoas envolvidas no projeto'', diz Mario. ''É muito diferente de criar uma coleção própria'', completa.No Vila Naiá, em Corumbau, na Bahia, o trabalho também foi em conjunto. A direção convidou vários estilistas para fazer os uniformes. Cada um ficou responsável por um setor. Dudu Bertholini, Rita Comparato, Rita Wainer e Karlla Girotto fizeram uma verdadeira festa de figurinos. Cada funcionário ganhou um estilo - todos aprovadíssimos.Um look, um destinoNova York - "Meus modelos combinam com as grandes metrópoles, como Nova York e Tóquio, além de São Paulo", Simone NunesJapão - "Minhas roupas têm tudo a ver com esse país pois são leves e podem ir de shoppings a galerias", Érika IkeziliSalvador - "Nossos modelos combinam com qualquer balneário, de Saint-Tropez a Salvador", Dudu Bertholini, da Neon

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo Fashion Weekmodaturismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.