Steve C. Mitchell/AP
Steve C. Mitchell/AP

DO ROCK IN RIO AO LOLLAPALOOZA: VEJA 16 FESTIVAIS PELO MUNDO E ESCOLHA SUA TRILHA

Na esteira do evento brasileiro, que volta a vender ingressos nesta semana, se programe para ampliar o repertório musical, de amigos e de destinos visitados

Bruna Toni, Felipe Mortara e Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

07 Abril 2015 | 03h00

Fãs de rock e pop e habitués de festivais de música estão agora mesmo em contagem regressiva. A venda de ingressos para o público em geral do Rock in Rio na capital fluminense recomeça em dois dias, na quinta-feira, 9 de abril. Os preços estão definidos: R$ 350 o inteiro, R$ 175 a meia-entrada. Rod Stewart, Elton John, Metallica, Queen (com o cantor Adam Lambert), Rihanna, Slipknot e Faith No More são headliners do palco principal, que celebra 30 anos de sua primeira edição e terá shows nos dias 18 a 20 e 24 a 27 de setembro. 

Na mesma época, a temporada de festivais no Hemisfério Norte já terá passado pelo seu momento mais fértil. Eventos musicais em profusão animam o verão na Europa e nos Estados Unidos, expressivamente concentrados entre junho e agosto, mas com opções até novembro. Os ingressos estão à venda: ou seja, aqui ou lá, a hora de garantir os seus é agora.

O evento carioca, uma epopeia musical com total de 84 horas de festa distribuídas ao longo de sete dias, fica em um ponto afastado da cidade do Rio de Janeiro, no fim da Barra da Tijuca, e, por isso, pede planejamento. 

Os elementos mais importantes do transporte ao Rock in Rio devem ser novamente os ônibus circulares entre o Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca (onde chegam linhas regulares partindo de vários pontos da Região Metropolitana), e a Cidade do Rock. Nem pense em ir de carro: os acessos ao festival costumam ser bloqueados e a prefeitura cuida para que não existam opções de estacionamento por perto. O plano oficial de mobilidade ainda não foi anunciado.

É possível fazer bate-volta. Voe para o Galeão, de onde partem duas linhas de ônibus até o Terminal Alvorada, por R$ 14,65 o trecho. Atenção na volta: o serviço é interrompido às 22h30 e retorna às 5h30. 

Pacotes. O Hotel Urbano é o vendedor oficial de pacotes turísticos para o Rock in Rio. No primeiro lote, quando foram vendidos os pacotes com o Rock in Rio Card, o valor mínimo, com 2 noites de hospedagem, aéreo e um ingresso no gramado (em data a escolher) era de R$ 1.223. Sem aéreo, desde R$ 815. Preços do novo lote serão anunciados também na quinta-feira. Depois de esgotados os ingressos no site oficial, os pacotes serão a única forma de conseguir ingresso. 

As opções variam em outros pontos do planeta. Há festivais no centro da cidade, com acesso facílimo; outros, em fazendas afastadas e camping oficial do evento. Tudo é questão de estilo.

ONDE FICAR

Na zona sul: com antecedência de até 35 dias, diária no Pestana Rio Atlântica, em Copacabana, desde R$ 309 por pessoa, em quarto duplo, com café, check-out tardio e Wi-Fi (pestana.com; no Ipanema Plaza, R$ 760 por noite, para dois, com café (ipanemaplaza.com.br).

Na Barra da Tijuca: o Bourbon Barra Premium Residence dá desconto de 15% para quem vai ao Rock in Rio: de R$ 594, o quarto para dois sai por R$ 504,90 por noite (oesta.do/bourbonbarra).

Em imóvel alugado: na Barra da Tijuca, o site Alugue Temporada tem opções desde R$ 430 por noite em flat para 5 pessoas (aluguetemporada.com.br); no AirBnB, desde R$ 328 por noite, apartamento de um quarto para 4 pessoas, no mesmo bairro (airbnb.com.br).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Bruna Toni, Felipe Mortara e Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

07 Abril 2015 | 03h00

A versão portuguesa do festival barcelonense tem ganhado fôlego nos últimos anos. O agito ocorre no Porto, mais precisamente no Parque da Cidade, a um quilômetro da estação de metrô Câmara de Matosinhos. Espere por curadoria eclética, que reúne uma série de atrações musicais de vanguarda. Este ano, Patti Smith, Underworld, Belle & Sebastian e Interpol são os protagonistas. Mas vale ficar de olho na presença da Banda do Mar, grupo de Marcelo Camelo e Mallu Magalhães, que se apresenta na sexta-feira (5). 

No site do festival há uma série de sugestões de hospedagem, como hostels, hotéis e até campings próximos. Já o evento original continua firme e forte em junho, no calor de Barcelona, com tendas e três palcos no Parc Fòrum, ao lado do metrô El Maresme. Por lá, as grandes estrelas serão The Killers e Black Keys, e o próprio espaço, à beira-mar. De 55 euros (R$ 187) a 105 euros (R$ 358). Mais: nosprimaverasound.com.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Bruna Toni, Felipe Mortara e Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

07 Abril 2015 | 03h00

Viver a rotina e interagir com a comunidade que se forma entre os participantes, além de desfrutar de boa música e intervenções artísticas, é o espírito do festival, numa ilha no sul da Inglaterra, a 5 horas de ônibus de Londres. Só é possível criar esse vínculo nos quatro dias de evento se acampar por lá - em barracas simples ou em confortáveis chalés armados. Há também opções de hospedagem nos arredores, principalmente em Newport - o Travelodge (desde 59 libras ou R$ 276; travelodge.co.uk) é uma alternativa econômica e relativamente próxima. 

Para estimular esse clima, a organização só coloca à venda pacotes para todos os dias do evento. A diferença entre os com e sem camping é de 10 libras (R$ 46). De Billy Idol a Pharrell Williams, de Blur a Jethro Tull, o palco principal recebe artistas que foram e são referência. Desde 208 libras (R$ 972); isleofwightfestival.com.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Bruna Toni, Felipe Mortara e Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

07 Abril 2015 | 03h00

Pelos palcos do Chicago Blues Festival já passaram B.B. King, Ray Charles, Chuck Berry e Keith Richards. O peso desses artistas já faz valer a ida ao Petrillo Music Shell, o anfiteatro a céu aberto do Grant Park, onde o evento ocorre há 32 anos. A proposta do maior festival gratuito de blues do mundo é manter a boa qualidade, mesclando nomes consagrados com novas promessas.

São três dias de concerto e uma programação dividida em cinco palcos, das 11 às 21 horas. Entre os shows mais aguardados deste ano, Buddy Guy, Clarence Carter, Billy Branch e Nellie “Tiger” Travis. O festival ainda homenageará Muddy Waters, considerado o pai do blues em Chicago, e o centenário de Willie Dixon.

Prefira se hospedar nas proximidades do parque. Não faltam hotéis por lá, como o Chicago’s Essex Inn (essexinn.com), em frente ao Grant Park, com quartos a partir US$ 425 por noite. Mais: oesta.do/chicagobluesfestival.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Bruna Toni, Felipe Mortara e Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

07 Abril 2015 | 03h00

Mais do que um tradicional evento de música eletrônica, o Sónar é pioneiro em mesclá-la às novas tecnologias, à arte e ao design. Por meio da música, propõe reunir gente apaixonada por artistas pouco conhecidos e disposta a se abrir a sonoridades nada convencionais. Ainda que concentre nomes de peso na programação, como Chemical Brothers e Duran Duran, os quase 100 artistas convidados, entre músicos e performers, são o destaque. 

O evento está concentrado na Fira de Barcelona, em Montjuic, na porta do metrô Plaza Espanya. Não se acampa por lá, a boa é encontrar opções no Bairro Gótico, como o Kabul (desde A 13 ou R$ 44; kabul.es), hostel badalado que, mesmo na Plaza Real, consegue ter quartos silenciosos. O festival desembarca na América do Sul em dezembro, com edições em Buenos Aires (3), Santiago (5) e Bogotá (7). De A 54 (R$ 184 a A 180 (R$ 614). Mais: sonar.es.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Bruna Toni, Felipe Mortara e Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

07 Abril 2015 | 03h00

Reconhecido pelo Guinness Book como o maior evento do gênero no mundo, o Montreal Jazz Fest recebe mais de 2 milhões de pessoas. Com shows gratuitos e pagos, realizados em espaços fechados, como o Club Soda (onde Bebel Gilberto se apresenta dia 26), ou ao ar livre, como o agradável Quartier Des Spectacles, o festival ocupa boa parte do centro da cidade. A região conta com várias estações de metrô, a melhor forma de chegar até lá. Bicicletas e skates são bem-vindos. 

O line-up inclui Collin James, Daniel Lanois e Florence K. Gilberto Gil se apresenta antes, em 8 de abril, em uma espécie de aquecimento para o festival. A Montreal Fest Hospitalité tem pacotes: duas noites com café e dois ingressos para os shows pagos custam US$ 395 por pessoa; montrealjazzfest.com.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Bruna Toni, Felipe Mortara e Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

07 Abril 2015 | 03h00

A antiga capital da Dinamarca, Roskilde, a 30 quilômetros de Copenhague, é palco para um festival cada vez mais disputado. Quando foi criado, em 1971, por um grupo de estudantes, reunia principalmente adeptos do movimento hippie. Hoje, dá espaço a novos artistas e tem uma programação bastante eclética – este ano, reúne músicos de 32 países, incluindo o Brasil, representado pelo multifacetado Tom Zé. 

O line-up inclui ainda Paul McCartney, Muse, Florence and The Machine e mais de cem outras atrações. Passar um dia no festival custa US$ 148; oito, US$ 289. Apesar de os bilhetes combinados com alojamento já estarem esgotados, é possível ficar em outros campings da região, como o Borrevejle (borrevejlecenteret.dk), que cobra US$ 19 por pessoa a noite. Mais: roskilde-festival.dk.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Bruna Toni, Felipe Mortara e Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

07 Abril 2015 | 03h00

O festival de verão que contagia Nova York desde 1986 tem suas datas oficiais e calendário completo divulgados no fim de maio. A maioria dos shows é gratuita; concertos com cobrança de ingresso, como o do The Kooks (em 24 de junho; US$ 35, oesta.do/summerstageny), são considerados beneficentes. O palco é montado no Central Park; entre pela 5ª Avenida com a 69th Street. De metrô, a estação é a Hunter College das linhas 4 e 6. 

Os hotéis mais próximos são os de Midtown Manhattan, o que inclui a região da Times Square, área de tarifas elevadas. Para economizar, procure promoções em Lower Manhattan – hotéis do Financial District, área de Wall Street, dão descontos no fim de semana. Outra opção é o Bronx, na linha 5 do metrô, que para na 59th Street. No Opera House Hotel (operahousehotel.com), a diária para dois custa desde US$ 140.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Bruna Toni, Felipe Mortara e Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

07 Abril 2015 | 03h00

Chicago é a casa do Lollapalooza, esse mesmo que acaba de ter sua quarta edição em São Paulo. O palco, mais uma vez, será o Grant Park – que também abriga o festival de blues, um mês e meio antes – e cuja vantagem é sua localização, no Loop, o centro da cidade. Dependendo do local de hospedagem, dá para ir a pé. 

Metallica, Paul McCartney, Alabama Shakes e Florence and The Machine são atrações confirmadas para a edição de 2015. A fama do festival cobra seu preço: ingressos básicos estão esgotados. Há tíquetes em categorias Vip e Platinum, de US$ 1.857 a US$ 3.600, para três dias, com camarote e bebidas à vontade. 

O Travel Package, para duas a quatro pessoas, inclui três noites de hospedagem (em hotel a escolher) e ingressos. Custa entre US$ 1.735 e US$ 10.774. Site: lollapalooza.com.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Bruna Toni, Felipe Mortara e Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

07 Abril 2015 | 03h00

Florence and The Machine, Kasabian, Marina and The Diamonds e Interpol são alguns dos primeiros nomes confirmados para a edição 2015 do Sziget, em Budapeste, que ganhou o prêmio de melhor festival mainstream do ano passado no 6º Prêmio Anual de Festivais Europeus (eu.festivalawards.com). 

O evento ocupa uma ilha, Óbuda, no meio do Rio Danúbio, pouco ao norte do Parlamento, um ícone na capital húngara. Além da ótima programação, é um festival bem em conta: o passe para os sete dias de shows mais camping básico (você monta a barraca onde quiser e usa os vestiários) custa A 229 (R$ 784). Há camping vip, com piscina. E quem prefere um quarto com cama e chave pode reservar no Flexotel, opção itinerante montada na mesma ilha, por A 768,50 (R$ 2.630), 7 dias. O banheiro é compartilhado.

Ingressos avulsos de A 52 (R$ 178) a A 65 (R$ 223) por dia. Mais: szigetfestival.com.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Bruna Toni, Felipe Mortara e Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

07 Abril 2015 | 03h00

Extravagante, repleto de recursos eletrônicos e pirotécnicos, o Creamfields briga com o Outlook, na Croácia, e o Tomorrowland, na Bélgica, pelo posto de mais pulsante festival de música eletrônica da Europa. Nas picapes, DJs de peso, como Chemical Brothers, Armin Van Buuren e Steve Angello. Além das batidas pesadas, para manter a fama o evento conta com estrutura de camping para todos os bolsos, do mais econômico ao mais sofisticado – este inclui atendimento personalizado 24 horas, carregador de celular, chuveiro quente e banheiros exclusivos. 

Por estar a 35 quilômetros de Liverpool, contudo, pernoitar na boa infraestrutura hoteleira da cidade – como no adorável Hatters Hostel (desde 23 libras ou R$ 107; hattershostels.com) – pode ser uma saída. Ou então busque uma acomodação mais com a sua cara no visitLiverpool.com. É permitido levar comidas e bebidas ao camping, mas não aos shows. Desde 85 libras (R$ 398); creamfields.com.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Bruna Toni, Felipe Mortara e Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

07 Abril 2015 | 03h00

Nada de concorrência. Dois dos mais famosos festivais da Inglaterra, o Reading e o Leeds, são irmãos, ocorrem no mesmo fim de semana e têm line-ups idênticos. O primeiro fica a 67 quilômetros de Londres; já o Leeds rola nos arredores da cidade homônima, a 312 quilômetros da capital inglesa. Ambos emanam uma essência rock’n’roll que remete aos festivais de outrora. Em seus sites, os eventos oferecem um farto plano de ônibus fretados saindo de todo o Reino Unido, além de dicas de hospedagem. Por sinal, mesmo com boa oferta de hotéis em Leeds e Londres, o clima dos festivais é de camping e comunidade. Famílias inteiras são bem-vindas aos eventos, que têm Metallica, Libertines, Limp Bizkit e Mumford and Sons como nomes de peso. Desde 66,50 libras (R$ 311) em leedsfestival.com e readingfestival.com

Encontrou algum erro? Entre em contato

Bruna Toni, Felipe Mortara e Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

07 Abril 2015 | 03h00

A ideia do Outlook Festival é fazer o público viajar nas batidas da bass music, mistura de ritmos eletrônicas que vão do drums bass ao hip hop. Apesar de ocorrer em território croata, grande parte dos seus organizadores e artistas vêm do Reino Unido. É o caso do Jurassic 5, Roni Size Reprazent e Gentleman’s Dub Club, entre outros.

Mas o ponto alto do festival está mesmo no lugar onde ele é realizado, o Forte Punta Christo, erguido no século 19 numa península que dá acesso à Baía de Pula. Há três pátios internos, onde cabem até 3 mil pessoas. De dia, há festas na praia e em barcos e, à noite, o festival anima a multidão. 

O site do festival tem várias sugestões de hospedagem, de camping na área da praia (pacote com alojamento, ingressos e translado a partir de US$ 533 o casal) a hotéis e casas para alugar. O ingresso avulso custa US$ 225. Mais: outlookfestival.com

Encontrou algum erro? Entre em contato

Bruna Toni, Felipe Mortara e Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

07 Abril 2015 | 03h00

Mesmo sem o line-up deste ano fechado, basta dar uma olhadinha no do ano passado para entender a força deste festival, em Austin, Texas. Estiveram presentes Pearl Jam, Eminem, Lana Del Rey e Lorde, só para citar alguns. Há ainda uma versão infantil da festa, o Austin Kiddie Limit, que ocorre das 11 às 17 horas. Para chegar ao Zilker Park, há ônibus diretos de vários pontos da cidade. 

Não faltam opções de hospedagem, como o Drifter Jack, a 10 minutos de ônibus do Zilker Park e com diárias a partir de US$ 28 (drifterjackshostel.com). Ingressos desde US$ 100. Mais: aclfestival.com.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Bruna Toni, Felipe Mortara e Mônica Nóbrega, O Estado de S. Paulo

07 Abril 2015 | 03h00

Esqueça os velhos nomes do cenário musical internacional. No Iceland Airwaves, que ocorre anualmente em Reykjavik, capital da Islândia, a graça está em conhecer talentos do futuro, como foi com Fatboy Slim e Kaiser Chiefs. Este ano, Björk, a filha ilustre do país, foi escalada para tocar entre os mais de 30 novos artistas. Aproveitar um dia de festival começa custando R$ 457 – e pode preparar o bolso porque a Islândia não é nada barata. Há muitas opções de hospedagem na cidade. No Hlemmur Square (hlemmursquare.com), diárias desde R$ 62 em quarto compartilhado. Mais: icelandairwaves.is.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.