Adriana Moreira/AE
Adriana Moreira/AE

Doze destinos

Mês a mês, as opções para aproveitar o que há de melhor em cada lugar:

O Estado de S.Paulo,

02 Janeiro 2012 | 18h36

Janeiro

FOZ DO IGUAÇU

As Cataratas do Iguaçu se tornaram uma das 7 Novas Maravilhas Naturais em 2011 - por que não aproveitar para visitá-las neste ano? Em janeiro, época das cheias, elas exibem todo seu esplendor, com cerca de 300 quedas d’água. É preciso no mínimo um dia inteiro do lado brasileiro para poder aproveitar a vista acima e curtir atrações como o Macuco Safári, que leva os visitantes pertinho das cachoeiras, ou o rapel com vista para os paredões, no Campo dos Desafios.

No dia seguinte, vá ao parque do lado argentino e caminhe nas passarelas sobre as águas até chegar à Garganta do Diabo. Em ambos os lados, trilhas repletas de borboletas, quatis e mata atlântica preservada. Importante: para atravessar a fronteira entre a brasileira Foz do Iguaçu e a argentina Puerto Iguazú é preciso portar RG ou passaporte - a carta de motorista não é aceita.

Fevereiro

CINGAPURA

O voo direto São Paulo-Cingapura, operado pela Singapore desde abril de 2011, deixou o sudeste asiático mais perto - e mais desejado. Janeiro e fevereiro têm temperaturas mais amenas para passeios ao ar livre, como em Chinatown e Little Índia. Passeios de barco pela baía, para admirar o skyline da capital, são destaque.

Atração à parte é o complexo de lazer Marina Bay Sands (www.marinabaysands.com), mosaico que une hotel, shopping, cassino, teatro, museu, restaurantes e baladas em três torres envidraçadas. Os prédios são unidos no topo, lá no 55º andar, pelo Sands Sky Park - destaque para a piscina de borda infinita.

Março

AMAZÔNIA

Assim como Foz do Iguaçu, a Amazônia entrou para a lista das 7 Maravilhas Naturais em 2010. Uma região de paisagens e ecossistemas bem variados - como o Monte Roraima. Com impressionantes 2.734 metros de altura e localizado na fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana, é cercado por formações geológicas de topo plano e paredões de pedra (tepuis).

Para chegar ao alto do monte, é preciso enfrentar um trekking puxado, à mercê de uma grande variação de temperaturas - calor de dia, frio de 10 graus ou menos à noite. Os primeiros meses do ano são mais secos, o que deixa as trilhas menos escorregadias. O banho, quando há, é gelado, de rio. Nada disso impede que os relatos de quem chega lá no alto sejam de puro encanto. Rochas moldadas pela ação do vento e da chuva, e as nuvens que estão sempre abaixo dos pés fazem com que muitos digam que lá em cima é mais fácil sonhar. Em geral, dorme-se dois dias no alto. A Roraima Adventures (www.roraima-brasil. com.br) é especializada no roteiro.

Abril

HAVAÍ

Espere o fim da alta temporada, de dezembro a março, e aproveite os preços camaradas de hospedagem e restaurantes neste destino de sonhos. Nesta época do ano, tempo bom para se bronzear também é garantia. Escolha uma das cinco ilhas exploráveis como base e alugue um veículo para curtir seus highlights.

Uma sugestão é optar pelos resorts de luxo instalados em Maui, a segunda maior ilha do Havaí. Você ainda curte os passeios à beira-mar em Lahaina, cidadezinha onde chega o ferry, além das belas praias de Kaanapali - para os surfistas, destino certo é a Jaws (foto), onde quebram as maiores ondas do mundo. Outro ponto famoso é o Haleakala National Park, que abriga o vulcão de mesmo nome - é possível fazer uma trilha que passa por um campo de lava.

Maio

BOLÍVIA

Barata, autêntica e repleta de paisagens incríveis. Precisa de mais motivos para ir à Bolívia em 2012?

Dez dias são o mínimo para explorar tudo como se deve. O roteiro clássico começa pela caótica e cativante La Paz, capital a mais de 3.600 metros acima do nível do mar. De lá, você pode explorar, em um bate-volta, as ruínas da cidade pré-inca de Tiwanaku, um patrimônio da Unesco. Reserve pelo menos mais dois dias inteiros para a região do Titicaca. Na volta à capital, faça um passeio até a estação de esqui desativada de Chacaltaya, (mas cujas paisagens valem a visita) e estenda o tour em direção a Huayna Potosí, onde se vê lagos coloridos como o da foto e lhamas pastando em campos verdes. Em maio, o clima seco é propício para caminhadas.

Termine, em grande estilo, no Salar de Uyuni - os roteiros de dois dias permitem pernoite em bons hotéis, nos povoados próximos. Com tempo extra, você pode emendar uma viagem ao Peru, subindo pelo Lago Titicaca, ou para o Deserto do Atacama, no Chile, a partir de Uyuni.

Junho

CROÁCIA

Nem mesmo vizinhos como Itália e Grécia impediram que o país ganhasse destaque entre os destinos mais concorridos dos últimos tempos. Afinal, que viajante não quer conhecer de perto todo o charme das muralhas e fortes que compõem a Cidade Antiga de Dubrovnik? E ainda aproveitar seu leque de praias paradisíacas que já conferiram ao destino o título de versão cool do balneário francês Saint-Tropez?

As belas faixas de areia, aliás, se estendem à ilha de Hvar, conhecida por oferecer muitas horas de luz por dia - a média anual é de 7,7 horas de sol. Mar azul, corais esbranquiçados e peixes coloridos convidam a um mergulho, enquanto ciprestes e pinheiros emprestam um pouco de sombra. Quando a noite chega, os clubes e festas que invadem o amanhecer se apresentam como atração principal. E, por essa mistura irresistível, o local também ganhou um apelido: o de nova Ibiza europeia.

Julho

RÚSSIA

É aos pouquinhos que a Rússia se abre aos turistas (o visto para brasileiros caiu em 2010), facilita transporte, aumenta o número de hotéis e oferece informações em inglês. Tanto melhor, pois o que se encontra por lá ainda é autêntico. Comece o tour na capital Moscou pela Praça Vermelha para logo se impressionar pelo espaço composto por construções de diversos estilos, com a colorida Catedral de São Basílico ao fundo. Assim como o Kremlin, centro do poder no país, o Museu de Arte Moderna e o Teatro Balé Bolshoi - somente no verão você tem a chance de ver o grupo ao ar livre.

Agosto

LONDRES

Se Londres é sinônimo de agito normalmente, imagine durante a Olimpíada. De 27 de julho a 12 de agosto a cidade deve bater o recorde de turistas - e, consequentemente, de festas e eventos interessantes. O centro de tudo será Stratford, onde está o Parque Olímpico, mas haverá competições em áreas públicas da cidade, como Hyde Park e Greenwich. Se quiser aproveitar os dias ensolarados, siga para Weymouth e Portland, a pouco mais de 2 horas da capital, onde serão realizadas as provas de vela. Com tempo, vá a Much Wenlock (foto), berço dos Jogos Olímpicos modernos. Site: www.london2012.com

Setembro

GRÉCIA

Visitar as ilhas de casas brancas e mar em infinitos tons de azul que caracterizam a Grécia está ainda melhor. Diante da crise, o turismo ganhou mais valor - para fomentar o setor, o governo grego diminuiu o Imposto sobre Valor Agregado (IVA) de 11% para 6,5%, tornando os preços de hospedagem mais competitivos. Além disso, também reduziu tributações nos bilhetes de navios e isentou companhias aéreas de pagamento por pouso e decolagem em aeroportos. Em setembro, o clima ainda está bom e os amantes das artes podem conferir o o Greek Festival, com shows, ópera e exposições. Ingressos no site: www.greekfestival.gr/en.

Outubro

CATAR

Arranha-céus espelhados, hotéis de luxo e gigantescos parques temáticos. Num país impulsionado pela produção petrolífera como o Catar, o superlativo é o natural. Doha, a capital (ligada a São Paulo por voos diretos da Qatar) tem seu skyline repleto de edifícios contemporâneos. Mesclando modernidade e tradição surgem prédios como o Museu de Arte Islâmica (foto). As compras, tanto nos shoppings faraônicos como nos souks, são parte da diversão.

Novembro

SEYCHELLES

Ao escolherem o destino de sua lua de mel, o príncipe William e a princesa Kate transformaram Seychelles na sensação das viagens românticas. Localizado no Oceano Índico, a 1.600 quilômetros da costa africana, o arquipélago de colonização francesa tem na dificuldade de acesso seu maior charme.

As mais de 115 ilhas de Seychelles oferecem hotéis all-inclusive com toda a privacidade para casais. Mahé, Praslin e La Digue são as principais ilhas.

Dezembro

CUBA

Virou bordão a história de que você precisa ir a Cuba "antes que acabe", já que 2011 por lá foi marcado por mudanças econômicas.

Havana, a capital, parece parada nos anos de 1950, com carros da época e cartazes da revolução. Fique quatro dias para bater pernas por Havana Velha e circular pelo Vedado, o bairro moderno. Caminhe pelo malecón, o calçadão à beira-mar, e reserve um dia para ir às praias do leste no ônibus turístico que sai do Parque Central.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.