Athit Perawongmetha/Reuters
Athit Perawongmetha/Reuters
Imagem Adriana Moreira
Colunista
Adriana Moreira
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Por que não estou preocupada em viajar para o Japão na Olimpíada

Japão é um dos países com pessoas contaminadas pelo coronavírus. Como será durante a a Olimpíada?

Adriana Moreira, O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2020 | 06h00

Sabemos todos que a Black Friday pode conter promoções incríveis e também muita propaganda enganosa. No ano passado, encontrei uma promoção incrível e cometi aquelas loucurinhas de viajante: comprei uma passagem para assistir à Olimpíada em Tóquio. Só a passagem, sem hospedagem, nem tíquetes nem nada. Uma coisa por vez.

Passado o carnaval, vou começar a me preocupar com os próximos itens da viagem – incluindo o visto, exigido para brasileiros que visitam o Japão. Mas e o coronavírus? Deve fazer parte da lista de preocupações para quem, como eu, está se preparando para os Jogos? É preciso cautela – ainda é cedo para previsões alarmistas. Mas, sendo sincera, estou mais preocupada com a fatura do cartão de crédito nos próximos meses do que em me contaminar na Olimpíada. Listo as razões a seguir:

O coronavírus se propaga no inverno

Vale lembrar que é inverno no Hemisfério Norte, época em que as doenças respiratórias são transmitidas mais facilmente. Há diferentes tipos de coronavírus em circulação – em 2003, a epidemia de Sars foi causada por uma variação desse vírus, também durante o inverno. Até o início da Olimpíada, daqui a cinco meses, em 24 de julho, já será verão por lá, época em que o vírus não tem o mesmo poder de transmissão. 

O Japão criou medidas sérias de prevenção 

Fiquei chocada com o navio de cruzeiro em quarentena no porto de Yokohama, vizinho a Tóquio. Me imaginei ali, isolada em um lugar no qual a maior parte dos ambientes é fechada, sabendo que muitos passageiros estão contaminados. Não é um ótimo roteiro de filme de terror/suspense? A decisão de impedir o desembarque de 3.711 passageiros e tripulantes foi controversa, mas mostra que o país não mede esforços para conter a epidemia. A ideia era impedir a proliferação do vírus – mas alguns passageiros liberados apresentaram sintomas da doença. 

Não me enquadro no grupo de risco

O coronavírus costuma causar maiores danos a pacientes com problemas respiratórios e idosos – já que pode causar um quadro grave de pneumonia. Minha idade não vem ao caso, mas garanto que não cheguei à do grupo de risco. 

 

O Comitê Olímpico está de olho 

Na Olimpíada do Rio, também se falou em cancelamento por causa do zika vírus – o que não ocorreu. Em caso real de transmissão, providências serão tomadas: o objetivo de um evento desse porte é oferecer uma imagem positiva da cidade-sede (o que seria impossível com turistas e atletas doentes).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.