Earl, o primeirão

O primeiro furacão do ano a gente nunca esquece. No início da semana passada, o furacão Earl deu uma passeada pelo Caribe norte, tocando a ilha de St.-Maarten com intensidade 3 (a máxima é 5).

O Estado de S.Paulo

07 Setembro 2010 | 01h41

Não houve danos maiores. Foi decretado toque de recolher por menos de 24 horas. Earl trouxe cortes de energia, pequenos focos de inundação nas partes baixas, galhos caídos por toda a ilha e uma ou outra casa destelhada.

A maioria dos voos para Porto Rico e St.-Maarten foi cancelada por dois dias, e muitos navios de cruzeiro aportaram esperando o furacão passar ou mudaram suas rotas. Os demais destinos do Caribe servidos por voos diretos do Brasil (regulares ou charter) não foram afetados por esta passagem. No rastro do Earl havia a possibilidade de se seguirem mais dois furacões, mas logo foram rebaixados a meras tempestades.

Se você está de viagem marcada para o Caribe, procure não se estressar: a probabilidade de um furacão visitar a sua ilha justamente na sua vez é bastante baixa - e a ocorrência só pode ser prevista com poucos dias de antecedência.

Aruba, Curaçau, Los Roques, San Andrés e Cartagena estão fora da rota dos furacões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.